12 Princípios da Química Verde

Em nossas postagens anteriores discutimos sobre as definições iniciais da Química Verde e como este conteúdo já foi até mesmo cobrado no Enem! Se você ainda não viu a nossa postagem inicial sobre a Química Verde, vale a pena conferir o que já discutimos sobre o assunto. Por estar relacionada diretamente com a sustentabilidade e preservação do planeta, a química verde está cada vez mais em evidência, aparecendo não só em exercícios dos vestibulares mais importantes do país, mas também sendo utilizada em questões discursivas e até mesmo nas provas de redação sobre o tema. Com base nessas informações, vamos apresentar a seguir os 12 princípios da Química Verde, comentando rapidamente sobre cada um destes princípios e também sobre a sua importância para esta área do conhecimento.

1 – Prevenção

O primeiro princípio da Química Verde é também um dos mais importantes. Quando prevenimos e, consequentemente, diminuímos a quantidade de resíduos, diminuímos também a necessidade de os tratar e o descarte na natureza. Sendo assim, este é um dos principais pilares da química verde, já que impacta rapidamente nos objetivos deste setor.

2 – Eficiência atômica

O princípio da eficiência atômica busca converter toda a massa dos reagentes em produtos, eliminando assim ineficiências do processo que resultarão na diminuição dos resíduos descartados.

3 – Redução da toxicidade

Ao mesmo tempo que busca eliminar ou diminuir os resíduos gerados, a Química Verde também se preocupa em diminuir a toxicidade dos resíduos gerados. Afinal, é extremamente complicado eliminarmos os resíduos por completo, mas é possível trabalhar na redução dos níveis de toxicidade destes compostos para o homem e para o meio ambiente.

4 – Segurança e eficiência dos produtos

Para tornar as reações eficientes e seguras como os tópicos anteriores necessitam, este princípio é essencial para o desenvolvimento da Química Verde. Deste modo, um importante pilar neste setor é o desenvolvimento de materiais seguros e eficientes, eliminando a toxicidade dos produtos e diminuindo os resíduos gerados.

5 – Eliminação ou segurança dos solventes e auxiliares de reação

Os solventes são importantíssimos para as reações químicas, mas a grande maioria destes compostos são tóxicos e prejudicam o meio ambiente. Com isso, a Química Verde tem como objetivo eliminar estes compostos, ou utilizar solventes com baixo impacto ambiental.

6 – Otimização do consumo de energia

Outra pauta muito importante debatida pela Química Verde é a utilização adequada da energia nos processos. Nesta pauta, a Química verde trabalha com os dois pontos mais discutidos no setor energético, que são a redução da energia consumida (que é atingida pela maior eficiência dos processos) e também pela utilização de fontes de energia renováveis.

7 – Utilização de fontes renováveis de matéria-prima

Assim como ocorre com a energia, a Química Verde também busca aumenta a utilização de fontes renováveis de matéria-prima. Isso é importante para que possamos manter a eficiência dos processos por mais tempo, uma vez que estes recursos não se esgotam.

8 – Diminuição das etapas das reações

Em algumas situações, os processos de síntese demoram mais que uma etapa. Isso leva a um maior consumo de energia e também a formação de produtos intermediários, que nem sempre são desejados. Assim, a Química Verde tenta eliminar este tipo de derivação, resultando em benefícios para o processo e meio ambiente.

9 – Catálise

Já discutimos sobre a importância dos catalisadores, que diminuem a energia de ativação e permitem que a reação química ocorra de forma mais rápida. Por reduzir o consumo energético, os catalisadores são importantíssimos para a Química Verde, que possuem como objetivo catalisar o máximo de reações possíveis.

10 – Desenvolvimento de produtos degradáveis

Como mencionamos anteriormente, a meta principal da Química verde é eliminar os resíduos gerados. Sendo assim, este ramo da química trabalha em ações para que os produtos degradados não reajam com outras substâncias, ou seja, se transformem em substâncias inócuas.

11 – Monitoramento e controle de processos em tempo real

Para evitar ao máximo danos ao processo e gerações de resíduos, a Química Verde trabalha em ações para monitorar em tempo real os processos químicos, garantindo assim que tudo saia como o esperado.

12 – Segurança dos processo

Por fim, temos um princípio que assegura a realização dos demais. Ao seguir estes princípios, dificilmente a indústria química terá acidentes e, para os casos em que ocorram acidentes, o dano causado será mínimo.

Acesse o portal InfoEnem e tenha acesso aos melhores conteúdos e informações sobre o Enem 2021!

Por quê, Porquê, Porque e Por que: aprenda a diferença entre cada um para não errar no Enem!

A língua portuguesa é de fato muito rica e por isso traz um grande número de possibilidades para algumas palavras e isso, às vezes, pode causar dúvidas aos falantes de seu idioma. Uma dessas dúvidas mais comuns está ligada ao uso dos “porquês”. Na fala não há motivo nenhum para preocupação, mas na hora da escrita em norma padrão quase sempre é feita uma consulta para saber a diferença entre um e outro e não fazer feio no texto.
https://infoenem.com.br/por-que-porque-porque-e-por-que-aprenda-a-diferenca-entre-cada-um-para-nao-errar-no-enem/

O que é SiSU?

É o sistema informatizado do MEC por meio do qual instituições públicas de ensino superior (federais e estaduais) oferecem vagas a candidatos participantes do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio).
https://infoenem.com.br/como-funciona-o-sisu/