Adjetivo ou advérbio?

Lendo com meus alunos um soneto de Antero de Quental, nós nos deparamos com uma palavra cujo emprego soou estranho para eles no contexto:

Sonho que sou um cavaleiro andante.
Por desertos, por sóis, por noite escura,
Paladino do amor, busco anelante
O palácio encantado da Ventura!

Mas já desmaio, exausto e vacilante,
Quebrada a espada já, rota a armadura…
E eis que súbito o avisto, fulgurante
Na sua pompa e aérea formosura!

Com grandes golpes bato à porta e brado:
Eu sou o Vagabundo, o Deserdado…
Abri-vos, portas de ouro, ante meus ais!

Abrem-se as portas d’ouro com fragor…
Mas dentro encontro só, cheio de dor,
Silêncio e escuridão – e nada mais!

A referida aula era a respeito de classes de palavras e, num primeiro momento, o termo ‘súbito’ foi classificado por alguns como adjetivo… E instalou-se a celeuma! Se é adjetivo, está caracterizando o que exatamente? Não houve resposta…

E não houve porque, embora com cara de adjetivo, identificado pelo dicionário como tal, nesse contexto o termo fazia papel de advérbio.
Algumas vezes um advérbio que seria formado a partir do acréscimo do sufixo ‘mente’ a um adjetivo acaba sendo empregado sem o tal sufixo, ficando apenas na forma primitiva, porém fazendo efetivamente a função de advérbio. Esse é um procedimento comum no idioma, seja por ‘vontade’ do falante, por eufonia, por métrica (como no caso do soneto).

É também o que ocorre na propaganda de uma cerveja, que ‘desce redondo’. Na verdade, ela desce de modo redondo, ou redondamente.
Mas, como saber se o termo funciona como adjetivo mesmo ou é um advérbio ‘disfarçado’, sem o sufixo? Uma dica é passar a frase para o plural. Os adjetivos são variáveis, o que não ocorre com os advérbios, eu permanecerão no singular, mesmo se a frase tiver a flexão de número alterada.

Vejamos:

  • O veículo é rápido.
    Os veículos são rápidos.
    O termo é adjetivo, caracterizando o sujeito.
  • O veículo move-se rápido.
    Os veículos movem-se rápido. (=rapidamente)
    O termo, nesse segundo caso, é advérbio, uma vez que apresenta circunstância de modo ao verbo ‘mover-se’ e permanece invariável na frase.

Voltando ao soneto, o autor empregou o termo ‘súbito’ com sentido de ‘subitamente’, expressando a circunstância em que avistou o palácio. Sendo uma estrutura rígida, o soneto exige uma métrica perfeita, delimitando assim a escolha lexical do poeta.

É isso! Até a próxima semana!


Margarida Moraes é formada em Letras pela Universidade de São Paulo (USP). Com mais de 20 anos de experiência, corretora do nosso Curso de Redação Online (CLIQUE AQUI para saber mais) e responsável pela resolução das apostila de Linguagens e Códigos do infoEnem, a professora é colunista de gramática do nosso portal. Seus textos são publicados todos os domingos. Não perca!

Manual do SISU e PROUNI

Manual do SISU e PROUNI

Receba gratuitamente

Não enviamos spam. Seu e-mail está 100% seguro!

Sobre o Autor

Margarida Moraes
Margarida Moraes

Margarida Moraes é formada em Letras pela Universidade de São Paulo (USP), onde também concluiu seu mestrado. Mais de 20 anos de experiência, corretora do nosso sistema de correção de redação e responsável pela resolução das apostila de Linguagens e Códigos do infoenem, a professora é colunista de gramática do nosso portal.