Advérbios

Em mais um capítulo da nossa saga “Conhecendo a Morfologia”, trataremos dos advérbios. Essa classe de palavras é usada para modificar outras, como os verbos, os adjetivos e até mesmo mais um advérbio. Como a lista de advérbios em cada categoria pode ser levemente extensa, aqui nos concentraremos nas funções de cada uma delas em frases e sua identificação (como viemos fazendo nas colunas de gramática anteriores, com as outras classes de palavras), deixando a variedade deles para ser adquirida com a leitura, com pesquisas mais específicas e/ou com uma conversa com seu(sua) professor(a), evitando que a leitura desse artigo fique cansativa, ok?

Comparativo e Superlativo

Os advérbios em português podem ser usados e flexionados para utilidades comparativas e superlativas. O comparativo ocorre quando se faz, como o próprio nome já diz, uma comparação de superioridade, inferioridade ou igualdade entre dois elementos (objetos, pessoas, etc). Exemplo:

Joana é mais interessada na aula do que Murilo.

Murilo é menos interessado na aula do que Joana.

Alice é tão interessada quanto Júlio.

 Já no caso do superlativo, faz-se uma comparação em relação a um “padrão” que se extrapola. Tais comparações podem ser analíticas ou sintéticas. Exemplos:

Rafael fala muito baixo.

(analítica – utiliza-se de outro advérbio para intensificar/extrapolar)

Rafael fala baixíssimo.

(sintética – utiliza-se de sufixos para a extrapolação)

Advérbio de Modo

Como o nome já indica, dependendo de como são inseridos na frase, os advérbios de modo são aqueles que indicam a forma como estão ou como são feitas as coisas. Exemplos:

Ele dirigiu muito bem, por isso passou no teste.

(neste caso, inclusive, temos o advérbio “muito” modificando outro advérbio, “bem”, que indica o modo como o candidato dirigiu)

Ele trabalhava muito mal, então foi demitido.

(aqui, mais uma vez, “muito” modifica outro advérbio, neste caso “mal”, que indica a forma como o empregado trabalhava)

A impressão era de que o tempo passava devagar.

(modo como o tempo passava)

Segurou o celular do amigo cuidadosamente.

(a maior parte das palavras terminadas em -mente tendem a ser advérbios de modo)

Advérbio de Intensidade

Na seção acima já tivemos um exemplo de advérbio deste modo (“muito”), que inclusive modificava outros advérbios (“bem” e “mal”). Outras possibilidades para essas categorias são as seguintes:

Ela ficou pouco na festa.

Os alunos brincavam demais durante a aula.

Advérbio de Lugar

Estes talvez sejam os advérbios mais fáceis de se identificar. Aqui, ali, lá, dentro e fora são alguns dos exemplos.

Ela dormiu fora de casa naquele fim de semana.

Seus livros estão aqui.

Advérbio de Tempo

Mais uma categoria de advérbios bastante simples de ser identificada, inclui “hoje” e “ontem”, por exemplo.

Teremos prova amanhã.

Ele sempre fez as tarefas domésticas.

Advérbio de Dúvida

Aqui, temos a categoria que estabelece falta de certeza nas afirmações ou negações.

Talvez eles faltem à aula.

Provavelmente teremos a vacina para o coronavírus em janeiro.

Advérbio de Afirmação

Nesta seção, juntamente com o “sim”, estão os outros advérbios que estabelecem a certeza em algo afirmativo.

Ela certamente fará seu doutorado.

Ele indubitavelmente conseguirá a vaga.

Advérbio de Negação

Em conjunto com o “não”, outros advérbios formam a categoria de negação.

Ele jamais faria algo assim.

Ela nunca se deixou levar pela opinião alheia.

Advérbio de Exclusão

Estes eliminam outras possibilidades e destacam apenas a apontada, ou estabelecem condições excludentes para que algo ocorra.

Eles levaram somente lápis e borracha para a prova.

Ele só iria à festa se pudesse levar um amigo.

Advérbio de Inclusão

Acrescentam elementos ao que foi mencionado (ou ficou subentendido) anteriormente.

Até a professora se emocionou com o filme mostrado em sala.

As crianças também têm direitos constitucionais garantidos.

Advérbio de Ordem

Estabelece a ordem com que as coisas ocorreram ou devem ser consideradas.

Primeiramente, deve-se levar em conta o racismo presente na sociedade.

Depois da aula, os alunos encontravam-se na praça.

O que acharam do tópico desta semana? Já tiveram (ou ainda têm) alguma dificuldade com advérbios? Contem tudo pra gente nos comentários e até a próxima!

Acesse o portal InfoEnem e tenha acesso aos melhores conteúdos e informações sobre o Enem 2020!

Por quê, Porquê, Porque e Por que: aprenda a diferença entre cada um para não errar no Enem!

A língua portuguesa é de fato muito rica e por isso traz um grande número de possibilidades para algumas palavras e isso, às vezes, pode causar dúvidas aos falantes de seu idioma. Uma dessas dúvidas mais comuns está ligada ao uso dos “porquês”. Na fala não há motivo nenhum para preocupação, mas na hora da escrita em norma padrão quase sempre é feita uma consulta para saber a diferença entre um e outro e não fazer feio no texto.
https://infoenem.com.br/por-que-porque-porque-e-por-que-aprenda-a-diferenca-entre-cada-um-para-nao-errar-no-enem/

O que é SiSU?

É o sistema informatizado do MEC por meio do qual instituições públicas de ensino superior (federais e estaduais) oferecem vagas a candidatos participantes do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio).
https://infoenem.com.br/como-funciona-o-sisu/

Manual do SISU e PROUNI

Manual do SISU e PROUNI

Receba gratuitamente

Não enviamos spam. Seu e-mail está 100% seguro!

Sobre o Autor

InfoEnem
InfoEnem

Portal InfoEnem - O portal mais completo do Enem. 10 anos abordando os principais assuntos do maior vestibular do país. - Artigos; - Notícias; - Apostilas; - Cursos On-line.