Barroco no ENEM

A palavra barroco representa completamente as características deste estilo. Significa “pérola irregular” ou “pérola deformada” e está relacionada à ideia de irregularidade, própria das produções desse estilo artístico.

Compreender as implicações da arte barroca nas produções artísticas é essencial para responder questões na prova de Linguagens e Artes do ENEM, além de ser um conhecimento que pode agregar muito na hora de produzir sua redação, como um repertório sócio-cultural do seu texto.

Contexto Histórico

A arte barroca se desenvolve na Itália, por volta de 1580, em meio a uma crise na igreja católica. A instituição buscava aumentar e recuperar sua autoridade perdida depois da Reforma Protestante promovida por Martinho Lutero. Para resolver os principais problemas causados pelo protestantismo, os membros da igreja se reuniram no Concílio de Trento, a fim de propor reformas em algumas práticas da igreja de Roma.

As ideias protestantes ganharam espaço e denunciaram muitos problemas e crimes da igreja católica, essa foi uma das mais importantes mudanças para que a Europa começasse a apresentar uma mudança de pensamento também no campo das artes.

O Renascimento, vindo antes do Barroco, viabilizou uma arte mais simples e harmônica, com grande influência dos clássicos gregos e latinos, com figuras mitológicas e uma temática antropocêntrica (homem no centro do universo).

O Barroco, por sua vez, posiciona-se como uma arte contrária ao que havia sido produzido no Renascimento. Era uma tentativa de difundir a fé católica e acabar com a tensão causada pela razão resgatada no Renascimento.

Alguns teóricos apontam que a arte barroca representava o momento de transição em que o mundo europeu encontrava-se, entre o teocentrismo (Deus no centro) e o antropocentrismo. Por isso, as pessoas se sentiam culpadas e confusas e a arte foi uma forma de expressar esse sentimento comum à época.

Características do Barroco

O barroco é marcado pela ostentação e exagero, as grandes catedrais, igrejas e capelas extremamente adornadas, bem como palácios com riqueza de detalhes são exemplos comuns da arquitetura do período.

Essa ostentação tem a finalidade de marcar a grandeza e poder das igrejas católicas, por exemplo. A intenção é que ao entrar em uma dessas igrejas, a pessoa sinta a imensidão do poder divino e perceba o quanto é pequena, por isso precisa dedicar sua devoção a Deus.

Nas artes plásticas a temática religiosa também se faz presente, com pinturas de passagens bíblicas e de santos. Nas pinturas evidencia-se o jogo de claro e escuro, no qual o pintor contrapõe partes da tela com cores mais claras e outras mais escuras, criando a imagem de luz e sombra e explorando a profundidade.

A estética barroca é rebuscada, cheia de excessos e adornos, procura valorizar os detalhes, apresenta complexidade, dualismo e sensualismo, além de contradições. Na literatura destaca-se o uso de cultismo e o conceptismo.

Alguns autores famosos do Barroco são Caravaggio (1571-1610), Bernini (1598-1680), Barromini (1599-1667) e Andrea Pozzo (1642-1709).

Barroco no Brasil

No Brasil, o Barroco foi trazido pelos Jesuítas com a intenção de difundir a arte sacra e da catequização. O marco inicial é a publicação do poema Prosopopeia de Bento Teixeira em 1601.

Os dois autores de destaque na literatura barroca no Brasil foram Gregório de Matos e Padre Antônio Vieira.

Gregório de Matos nasceu na então capital do Brasil, Salvador (BA). Com a alcunha de “Boca do inferno” foi o primeiro poeta a tratar de elementos brasileiros, do personagem típico local, produto do meio geográfico e social. Sua produção literária é dividida em poesia lírica, sacra, satírica e erótica.

Nos seus poemas, além de reproduzir uma grande preocupação religiosa e sentimento de culpa, o autor imprimiu também duras críticas à sociedade baiana e à própria igreja católica. Nos poemas eróticos o poeta marca a sensualidade e a volúpia das amantes que conquistou e também os escândalos sexuais envolvendo os conventos da cidade.

Padre Antônio Vieira é representante do Barroco em Portugal e no Brasil. Ele nasceu em Lisboa em 1608 e morreu na Bahia em 1697, era Jesuíta e defendia os índios e os judeus, posicionamento que o leva à prisão pela Santa Inquisição da Igreja Católica. Ficou preso por dois anos, mas, por sua grande capacidade argumentativa, consegue ser defender das acusações.

Vieira escreveu mais de duzentos sermões e por isso é responsável pelo desenvolvimento da prosa barroca. Ele usa o estilo conceptista, o qual faz uso da retórica e do encadeamento lógico dos conceitos.

Barroco tardio

Cristo no Horto das Oliveiras – Aleijadinho

É importante destacar que no Brasil o Barroco teve uma representação considerada tardia, entre 1700 e 1760 aproximadamente, pois acontecia ao mesmo tempo em que o movimento arcadista se desenvolvia.

O estado de Minas Gerais foi o local em que essa arte se destacou, com nomes famosos como o de Aleijadinho na escultura (Antônio Francisco de Lisboa) e o do pintor Manuel da Costa Ataíde. Além desses nomes, outros destaques estão principalmente na construção de igrejas em MG, BA, GO e RJ, que podem ser visitadas atualmente. No Rio de Janeiro, as esculturas de Mestre Valentim também constituem o patrimônio cultural do Barroco no Brasil.

Acesse o portal InfoEnem e tenha acesso aos melhores conteúdos e informações sobre o Enem 2020!

Manual do SISU e PROUNI

Manual do SISU e PROUNI

Receba gratuitamente

Não enviamos spam. Seu e-mail está 100% seguro!

Sobre o Autor

Adriana da Silva Moreira
Adriana da Silva Moreira

Adriana da Silva Moreira: Mestranda do programa de Letras Clássicas da Universidade São Paulo. Possui graduação em Letras, com habilitação em Português e Grego pela USP (2016). Concluiu duas Iniciações Científicas na área de Historiografia Grega (2013) e (2016) sob orientação do Prof. Dr. Breno Battistin Sebastiani. Tem interesse na área de Língua e Literatura Grega, com ênfase em Historiografia Grega.