https://www.infoenem.com.br/wp-content/uploads/2013/03/Enem_2012_dia2_CINZA.pdfUma boa parte da população que frenquentou e frequenta a escola no Brasil (já que, infelizmente, ainda há pessoas que não têm acesso à educação no nosso país) pensa que escrever bem é, apenas, escrever corretamente, de acordo com a gramática normativa e com a norma culta da língua. Porém, ser um autor proficiente é muito mais do que saber regras de ortografia, concordância, regência, conjugação verbal, pontuação etc; um bom texto requer um autor que o planeje através de uma postura autoral, isto é, uma atitude responsável pelo o que se escreve e objetivar um texto autônomo e que tenha uma progressão textual adequada. É isso, muito mais do que escrever corretamente, que deve-se fazer na redação do ENEM e de qualquer outra prova, vestibular ou concurso.

Um texto planejado é aquele que, ao lermos, percebemos que foi pensado e organizado de maneira a progredir, ou seja, é um texto no qual o autor sabe de onde partir e para onde ir, muito mais do que ter um começo, um meio e um fim ou uma introdução, um desenvolvimento e uma conclusão. Há redações com todas estas “partes” bem estabelecidas, mas que não atingem uma progressão adequada em relação ao sentido, ao o que se quer dizer. Assim, o ENEM requer um texto coeso e coerente interna e externamente, que faça sentido no contexto da proposta e fora dela. E é aqui que entra o conceito de autonomia.

Como devemos imaginar um leitor universal para o nosso texto e não o corretor ou o professor que o lerá (pois sempre escrevemos com algum objetivo, com uma motivação e, no caso da dissertação – argumentativa, nossa motivação é opinar sobre um tema e mostrar que o nosso ponto de vista é coerente) para alguém, para um leitor, devemos redigir um texto que “funcione” dentro e fora do contexto da prova, que qualquer um que não conheça a proposta do ENEM possa ler e entender sem nenhum problema; é aquele texto que pode ser publicado em um jornal ou revista, por exemplo, sem nenhuma alteração.

Para tanto, deve-se possuir uma postura de autor e leitor proficientes ao longo de toda a jornada escolar e buscar no professor um mediador, uma pessoa que ajude nesse processo de tornar-se, formar-se um autor. Não basta ler muito para escrever bem, já que isso depende da concepção de leitura que temos. Quem pensa que ler é apenas decodificar, não será um bom autor, pois um bom autor lê reconstruindo o sentido do que lê, respondendo ativamente, concordando ou discordando, agregando, inferindo e reconhecendo os discursos ali presentes, as vozes as quais o autor daquele texto recorreu para escrever o seu (já que estamos sempre parafraseando o que já lemos, vimos ou ouvimos). O autor proficiente relaciona fatos, ideias e opiniões com as suas próprias concepções (terceira competência do ENEM) em um texto autônomo, bem organizado e com progressão textual.

Um bom autor, por exemplo, não recorre à mera colagem dos textos da coletânea da proposta e nem transforma essa cópia em fragmentados em um texto desarticulado, ou seja, apenas por copiar para preencher o vazio da folha em branco. Assim, além de mostrar que não conhece o tema proposto ou que não sabe utilizar seu conhecimento prévio para escrever, redige um texto com sérios equívocos de coesão e coerência, com muitos prejuízos à articulação interna.

Uma outra questão a qual o autor proficiente deve preocupar-se é com menção de dados incorretos: resultados de pesquisa, dados estatísticos, citações etc. Isso chama-se responsabilidade. O autor proficiente relaciona a coletânea com o que ele quer dizer.

O ENEM busca autores com bom senso e criticidade, isto é, pessoas que saibam ponderar e que não escrevam sobre forte emoções e/ou sejam radicais, já que o radicalismo, por várias vezes, fere direitos fundamentais (quinta competência avaliada). Assim, é importante fugir do senso comum e dos clichês. Por exemplo, muitos alunos colocam a culpa de todos os males do mundo no capitalismo, na influência das mídias (principalmente na televisiva) e da publicidade, na indústria da moda etc. Obviamente que há essa influência, mas ninguém nos obriga a nada. Caso numa proposta de redação sobre consumismo, por exemplo, o candidato afirmar que as pessoas consomem demasiadamente devido ao capitalismo e à influência da moda e nada mais, caiu no senso comum, pois é claro que somos bombardeados de propagandas  trocas de coleções, desfiles e o sistema capitalista objetiva o lucro, mas ninguém sai da TV, te pega pelo braço e te leva ao shopping para comprar uma roupa ou um celular novo. Por que as pessoas se deixam influenciar? O que elas buscam ao consumir tanto: preencher um vazio ou realmente comprar o que precisam? Quais as consequências disso?

Ir além, com progressão, planejamento e ser coerente é o que o ENEM e os demais vestibulares e concursos que têm redações em suas provas buscam nos candidatos: um autor que entende a proposta (pois a prova de redação também é uma prova de leitura), conhece o tema e escreve um texto verdadeiramente autoral e autônomo; um texto, em todos os aspectos e não só nos gramaticais, nota 1000, que dá vontade de ler de novo, pois é fluido, gostoso de ser lido e que lhe diga alguma coisa: o que o autor pensa.

Até a próxima semana!

 

*CAMILA DALLA POZZA PEREIRA é graduada em Letras/Português pela UNICAMP – Universidade Estadual de Campinas/SP – Atua na área de Educação exercendo funções relativas ao ensino de Língua Portuguesa, Literatura e Redação. Foi corretora de redação na 1ª fase e de Língua Portuguesa na 2ª fase do vestibular 2013 da UNICAMP – Universidade Estadual de Campinas/SP. Participou de avaliações e produções de diversos materiais didáticos, inclusive prestando serviço ao Ministério da Educação.

**Camila também é colunista semanal sobre redação do infoEnem. Um orgulho para nosso portal e um presente para nossos leitores! Suas publicações serão sempre às quintas-feiras, não percam!

 

Veja como arrebentar no Enem 2013!

 

Leia também:

Manual do SISU e PROUNI

Manual do SISU e PROUNI

Receba gratuitamente

Não enviamos spam. Seu e-mail está 100% seguro!

Sobre o Autor

InfoEnem
InfoEnem

Portal InfoEnem - O portal mais completo do Enem. 10 anos abordando os principais assuntos do maior vestibular do país. - Artigos; - Notícias; - Apostilas; - Cursos On-line.