Como Usar Corretamente Pronomes Demonstrativos – parte 1

A dúvida, ‘ou isto ou aquilo’, pairava também sobre Cecília Meireles, mas não sobre o emprego correto… A dúvida dela era mais existencial:

Ou Isto ou Aquilo

Ou se tem chuva e não se tem sol
ou se tem sol e não se tem chuva!

Ou se calça a luva e não se põe o anel,
ou se põe o anel e não se calça a luva!

(…)
Ou isto ou aquilo: ou isto ou aquilo…
e vivo escolhendo o dia inteiro!

Não sei se brinco, não sei se estudo,
se saio correndo ou fico tranquilo.

Mas não consegui entender ainda
qual é melhor: se é isto ou aquilo.

(In: http://www.jornaldepoesia.jor.br/ceci28.html Acesso em 25-09-2015)

Já o dilema dos que precisam escrever textos em geral é entre ‘este ou esse’. Vozes em coro bradam: “Ora, mas não é a mesma coisa? Não se pode usar um pelo outro? Mas a gente nem ouve a diferença!”

Pois é… na língua falada não se percebe bem a distinção, mas, na escrita, quanta diferença! E para que a diferença fique clara, vamos relembrar alguns conceitos relacionados com a estrutura e com os elementos da comunicação.

Para que a comunicação se estabeleça, precisamos da presença e da interação de alguns elementos:

  • o emissor: a 1ª pessoa do discurso, ou seja, quem transmite uma mensagem,
  • o receptor: a 2ª pessoa do discurso, ou seja, quem recebe a mensagem,
  • o referente: a 3ª pessoa do discurso, ou seja, o assunto da mensagem.

Isso posto (olha um deles aí!), vamos ao emprego de tais (olha outro!) palavras. Os pronomes servem para substituir os nomes/substantivos ou ainda acompanhá-los acrescentando mais algum tipo de informação e os demonstrativos são bastante versáteis, por isso acabam dando nó: eles podem situar as informações no espaço, no tempo ou ainda no texto!

Quando falamos em ESPAÇO, neste caso, é o lugar, espaço físico e os demonstrativos vão indicar a proximidade de algo em relação às pessoas do discurso, assim:

  • ESTE: indica que algo está próximo de quem fala;
  • ESSE: indica que algo está próximo de quem ouve;
  • AQUELE: indica que algo está distante dos dois envolvidos na comunicação. Assim:

Este computador que estou usando já está velho.

Essa tela em que você está lendo meu texto é luminosa.

Aqueles quadros do MASP são dignos de muitas visitas.

Para dar uma ajudinha e evitar mal-entendidos, acabamos reforçando esse emprego com os advérbios de lugar: este aqui, esse e aquele . Esse é talvez o uso que menos cria dúvidas nos falantes de língua portuguesa.

Em relação ao TEMPO, além dos advérbios específicos para isso (ontem, hoje, amanhã p.e.), podemos situar as informações também pelo emprego adequado dos pronomes demonstrativos. Vejamos como:

  • ESTE: indica tempo presente;
  • ESSE /AQUELE: indicam passado. Esse sugere um passado próximo e aquele, um passado remoto. Observe:

Esta semana o artigo trata dos pronomes. (a semana em curso); “Parabéns a você, nesta data querida (…)” (o próprio dia do aniversário).

Agosto já começa a anunciar a primavera. Nesse mês, os ipês já estavam florindo. (estamos em setembro, agosto acabou de passar).

1922 foi muito intenso. Naquele ano, comemorou-se o Centenário da Independência e aconteceu a Semana de Arte Moderna.

E por falar em tempo, os demais usos ficam para a próxima semana.

Até lá!

 


Margarida Moraes é formada em Letras pela Universidade de São Paulo (USP), onde também concluiu seu mestrado. Mais de 20 anos de experiência, corretora do nosso sistema de correção de redação e responsável pela resolução das apostila de Linguagens e Códigos do infoenem, a professora é colunista de gramática do nosso portal . Seus textos são publicados todos os domingos. Não perca!

Manual do SISU e PROUNI

Manual do SISU e PROUNI

Receba gratuitamente

Não enviamos spam. Seu e-mail está 100% seguro!

Sobre o Autor

Margarida Moraes
Margarida Moraes

Margarida Moraes é formada em Letras pela Universidade de São Paulo (USP), onde também concluiu seu mestrado. Mais de 20 anos de experiência, corretora do nosso sistema de correção de redação e responsável pela resolução das apostila de Linguagens e Códigos do infoenem, a professora é colunista de gramática do nosso portal.