Desigualdade de gênero e mudanças climáticas

Existe um tema que ainda é pouco debatido no Brasil: o fato de que as mudanças climáticas impactam mulheres e homens de maneiras diferentes. Em suma, as mulheres acabam sendo mais prejudicadas pela situação que se instaura do que os homens; mas como e por qual motivo isso ocorre?

Mudanças climáticas

As mudanças climáticas estão relacionadas principalmente ao impacto e atuação do ser humano na natureza (mas não só, o fenômeno também pode ser natural), e se manifesta por meio da alteração do estado do clima da Terra.

A ação humana, principalmente quando pensamos no pós-Revolução Industrial, é um dos grandes motivos para a situação que se desenvolve atualmente – alguns especialistas inclusive (The Guardian) dizem que não faz mais sentido falar de “mudanças climáticas”, mas sim de “emergência climática”.

Uma das principais preocupações hoje em dia é o aumento dos gases de efeito estufa na atmosfera – que mantém o planeta aquecido, sendo que, em condições normais, esse aquecimento não ocorreria na intensidade atual. Um dos principais agentes para tal situação é o CO2 (Dióxido de carbono), muito utilizado em produções de escala industrial.

Como dito antes, esse fenômeno é natural, mas o grande problema é que, pela ação humana, as mudanças e o aquecimento estão ocorrendo de forma mais intensa e mais rápida. Esse impacto se dá em diversas regiões: desde as florestas tropicais brasileiras, atingindo até regiões mais geladas.

Os impactos da emergência climática são diversos, dentre eles podemos citar: Perda de cobertura de gelo nos polos; aumento do nível médio das águas do mar; desertificação e riscos à segurança alimentar. Esses fatores (e outros) impactam toda a humanidade, mas algumas pessoas são mais prejudicadas do que outras, como as mulheres.

Mulheres e mudanças climáticas

De acordo com o IPCC [Painel Internacional sobre Mudanças Climáticas], as mulheres são mais prejudicadas do que os homens em um cenário de emergência climática por algumas razões, como: cargas de trabalho mais altas, riscos ocupacionais em ambientes fechados e ao ar livre, estresse psicológico e emocional e maior mortalidade.

Para exemplificar: em muitas regiões do mundo as mulheres precisam se arriscar para garantir recursos em suas casas (como água e alimentos), como tarefas domésticas são direcionados à elas – com as mudanças climáticas muitos desses recursos se tornam escassos, e dessa forma elas precisam se arriscar mais para conseguí-los na natureza, ou mesmo precisam trabalhar mais (como ganham salários menores, na grande parte das vezes) para comprar esses alimentos e afins.

Outro exemplo seria entender que muitos recursos (principalmente hídricos) estão contaminados e em situação imprópria para consumo em virtude da emergência climática; acessar e consumir esses recursos pode ser fatal para as mulheres.

Em comunidades rurais em todo o mundo, mulheres e meninas assumem em grande parte o trabalho de coletar alimentos, água e recursos energéticos domésticos” (tradução livre de trecho de entrevista de Mayesha Alam, especialista em clima, direitos das mulheres e conflitos da Universidade de Yale, para o portal Global Citizen).

Esses são apenas alguns exemplos de como a emergência climática prejudica mais as mulheres, mas outros fatores podem ser considerados. Caso queira saber mais sobre o tema, acesse: https://www.globalcitizen.org/en/content/how-climate-change-affects-women/?template=next

Agora que já sabemos mais sobre o tema, vamos responder uma questão!

(Enem 2009)

Reunindo-se as informações contidas nas duas charges, infere-se que:

a) os regimes climáticos da Terra são desprovidos de padrões que os caracterizem.

b) as intervenções humanas nas regiões polares são mais intensas que em outras partes do globo.

c) o processo de aquecimento global será detido com a eliminação das queimadas.

d) a destruição das florestas tropicais é uma das causas do aumento da temperatura em locais distantes como os polos.

e) os parâmetros climáticos modificados pelo homem afetam todo o planeta, mas os processos naturais têm alcance regional.

ALTERNATIVA CORRETA: D.

Acesse o portal InfoEnem e tenha acesso aos melhores conteúdos e informações sobre o Enem 2021!

Por quê, Porquê, Porque e Por que: aprenda a diferença entre cada um para não errar no Enem!

A língua portuguesa é de fato muito rica e por isso traz um grande número de possibilidades para algumas palavras e isso, às vezes, pode causar dúvidas aos falantes de seu idioma. Uma dessas dúvidas mais comuns está ligada ao uso dos “porquês”. Na fala não há motivo nenhum para preocupação, mas na hora da escrita em norma padrão quase sempre é feita uma consulta para saber a diferença entre um e outro e não fazer feio no texto.
https://infoenem.com.br/por-que-porque-porque-e-por-que-aprenda-a-diferenca-entre-cada-um-para-nao-errar-no-enem/

O que é SiSU?

É o sistema informatizado do MEC por meio do qual instituições públicas de ensino superior (federais e estaduais) oferecem vagas a candidatos participantes do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio).
https://infoenem.com.br/como-funciona-o-sisu/

Sobre o Autor

Raphaele Godinho
Raphaele Godinho

Raphaele Godinho: Estudante de Relações Internacionais, coordenação do movimento Resgatando e Valorizando a Mulher, Three Dot Dash Global Teen Leader 2020 by We Are a Family Foundation.