Estudando as Características da Arte Rupestre

Em nossas postagens anteriores estudamos a periodização da história (clique aqui e acesse esta postagem) e sobre a sua importância para as questões do ENEM. Dentro destes períodos, o primeiro a ser analisado foi a Idade antiga, e com ela as formas mais primitivas de comunicação e expressão. Neste contexto, vamos estudar hoje a arte rupestre, explorando as suas principais características.

Como vimos em nossa postagem anterior, a idade antiga foi o primeiro dos períodos estudados, e surge a partir da invenção da escrita. Em conjunto com a escrita, outra forma de comunicação utilizada durante este período histórico foi a arte rupestre, que é considerada a representação artística mais primitiva da humanidade. Ao mesmo tempo, é uma das artes mais importantes para a história humana, uma vez que permite o estudo de acontecimentos que podem ter ocorrido há milhares de anos atrás.

A arte rupestre recebe este nome do francês, onde pode ser entendida como uma gravação ou um traçado, como forma de referenciar a principal técnica utilizada para esta representação artística. Os traçados são registrados em sua maioria em paredes de cavernas ao redor do mundo. Grande quantidade dos sítios arqueológicos dotados de artes rupestres estão situados na África, em especial no Deserto do Saara, mas também temos artes rupestres no Brasil, que podem ser encontradas em abundância no Parque Nacional da Serra da Capivara, localizado no Piauí.

Apesar de receberem o nome de arte, é muito difícil compreender o que se desejava transmitir. Alguns historiadores acreditam que as pinturas podem se tratar de uma forma de comunicação entre os nativos desta época, enquanto outros estudam a possibilidade da utilização destas ilustrações como rituais religiosos.

Na grande maioria das pinturas rupestres ocorre a existência de linhas, traços e formas geométricas, além da frequente ocorrência de impressões de pés e mãos dos seres humanos ou de animais da época. Também são observados com frequência retratações do próprio homem, ou de animais ou de algumas cenas do cotidiano.

 

 

Os materiais utilizados são de baixa complexidade, como era de se esperar em função da época onde as pinturas foram produzidas. A base normalmente eram as paredes das cavernas, como forma de pincel utilizava-se os próprios dedos ou objetos capazes de orientar a pintura e como tintas manuseavam carvão, sangue e até mesmo clara de ovo.

Assim como o restante da humanidade, a arte rupestre também foi evoluindo com o passar dos anos. Os registros mais antigos indicam artes mais rudimentares, com interpretação mais abstrata, enquanto os registros com datas recentes apresentam uma maior variação de cores, técnicas e registros.

Desta maneira, estudamos em nossa postagem de hoje um pouco sobre a caracterização da arte rupestre. De uma maneira geral, as pinturas rupestres são os primeiros registros artísticos encontrados, o que indica a sua importância para a história da arte. Além disso, a mistura entre a componente artística e a vertente histórica da arte rupestre é muito importante para as questões interdisciplinares, comumente cobradas em provas do Enem. Deste modo, é um assunto que merece destaque!

Manual do SISU e PROUNI

Manual do SISU e PROUNI

Receba gratuitamente

Não enviamos spam. Seu e-mail está 100% seguro!

Sobre o Autor

InfoEnem
InfoEnem

Portal InfoEnem - O portal mais completo do Enem. 10 anos abordando os principais assuntos do maior vestibular do país. - Artigos; - Notícias; - Apostilas; - Cursos On-line.