Fies Reduzirá Limite de Renda Para Concessão de Contratos

O Ministério da Educação e o Grupo de Trabalho Interministerial para Acompanhamento de Gastos Públicos (Gtag) publicaram, na sexta-feira passada (26), uma nota conjunta à imprensa com esclarecimentos sobre algumas mudanças para aperfeiçoar o Fundo de Financiamento Estudantil (Fies), que oferece contratos para estudantes de instituições particulares de ensino superior.

De acordo com o comunicado, o programa vai reduzir o limite de renda para concessão do benefício. A partir de agora o valor máximo aceito para solicitação do financiamento será de 2,5 salários mínimos por pessoa, equivalente a R$ 1.970. Nas regras vigentes até então, podiam usufruir do Fies estudantes com renda bruta de até 20 salários mínimos por família (R$ 15.760).

A forma de calcular o percentual da mensalidade do curso que será financiada também irá mudar, conforme a própria nota explica:

No Novo Fies, será estabelecida uma alíquota fixa de comprometimento de renda per capita da família. Com isso, o valor a ser pago pelo aluno será determinado a cada ano, respeitando a capacidade de pagamento de cada faixa salarial. Ou seja, as famílias com nível de renda menor pagarão um valor menor, independentemente do curso financiado.

O programa ainda sofrerá mais alterações que merecem destaque. O juros cobrado pelo governo federal, que era de 3,4%, subirá para 6,5%. A taxa de pagamento trimestral obrigatória, que era de R$ 50, também vai aumentar, passando para valor que pode chegar a até R$ 250.

O período de carência para pagamento financiamento, por sua vez, será reduzido. Antes era de três vezes a duração do curso e mais 12 meses, sendo agora de apenas o triplo da duração da faculdade, não havendo mais este um ano adicional.

Fonte: Agência Brasil

Manual do SISU e PROUNI

Manual do SISU e PROUNI

Receba gratuitamente

Não enviamos spam. Seu e-mail está 100% seguro!

Sobre o Autor

Matheus Andrietta
Matheus Andrietta

Fundador do Portal InfoEnem.