Guia de Profissão 2013: Psicologia

A psicologia é a ciência que estuda os fenômenos e os processos mentais dos indivíduos (psiquismo). Para isso, faz análise das emoções, das ideias e até dos valores dos seus pacientes. Dessa forma, esse profissional atua na promoção, na prevenção, na recuperação e na reabilitação de pessoas com distúrbios mentais, emocionais e de personalidade. Ele observa as atitudes, os sentimentos e os mecanismos mentais do paciente e procura ajudá-lo a identificar as causas dos problemas e a rever comportamentos que não são adequados.

O psicólogo pode atuar em consultórios, hospitais e nas mais variadas instituições de saúde, contribuindo, do ponto de vista psicológico, para a recuperação da saúde das pessoas. Outra possibilidade de trabalho é nas escolas e instituições, colaborando na orientação educacional de crianças e jovens, principalmente aquelas que apresentam dificuldade de aprendizado.

Uma resolução do MEC do ano de 2011 determinou que a licenciatura em Psicologia deve ser oferecida apenas como complemento ao bacharelado. Em geral, o licenciado desenvolve metodologias pedagógicas para professores, desde dos ensinos básicos aos cursos profissionalizantes e técnicos. Outra possibilidade para esse profissional é a elaboração de estratégias psicossociais para ONGs, abrigos comunitários e centros socioeducativos.

Assim como tantas outras áreas, o psicólogo pode optar também pela carreira acadêmica, realizando pesquisas e lecionando em universidades.

Média Salarial inicial
Segundo o Conselho Regional de Psicologia de São Paulo, o salário médio inicial é de R$ 1.815,00 ou R$ 122,00 (por consulta).

Onde estão os melhores cursos?
De acordo com o Guia dos Estudantes 2013, estes são os 11 melhores cursos de Psicologia do Brasil.

Entrevista
Para saber mais sobre as oportunidades da carreira, convidamos para um bate papo Priscila Corazza, psicóloga formada pela UNIMEP (CRP 06/109665) e que atualmente trabalha como Analista de Recrutamento e Seleção na ALL (América Latina Logística).

 

1- Porque escolheu o curso de Psicologia?
Escolhi o curso de Psicologia por diferentes motivos.
Na escola me identificava mais com as matérias voltadas para as áreas de Humanas, sempre gostei de escutar as pessoas e entender o que estava acontecendo para tentar ajudar, me colocar no lugar do outro. Um dos motivos que me levaram a optar pela Psicologia foi essa possibilidade de entender os problemas, angústias e medos que as pessoas normalmente trazem em seu cotidiano, saber de onde vem esses conflitos e ter conhecimento para solucioná-los.
Outro importante fator que me levou a essa escolha foi o grande número de opções no ramo de atuação. O profissional de psicologia pode atuar em diferentes ambientes de trabalho como hospitais, fóruns, consultórios, ongs, empresas, escolas, clubes esportivos, penitenciárias, instituições sociais e dentro de cada ambiente destes ainda pode atuar em diferentes áreas. Por exemplo, dentro de uma empresa o psicólogo pode atuar com a parte organizacional (Recrutamento e Seleção, Treinamento e Desenvolvimento, Cargos e Salários, Benefícios, Administração de Pessoal, Avaliação de Desempenho ) com a clínica junto á medicina do trabalho visando a saúde mental dos trabalhadores ou com a área de Marketing ajudando na captação de público alvo e no desenvolvimento de projetos.
E por último, acredito que assim como a maioria dos candidatos á Faculdade de Psicologia eu tinha uma grande curiosidade a respeito do inconsciente, de como essas informações que ficam “escondidas” em nossa mente afetam nossas vidas, qual o peso que elas tem em nossa interação com as pessoas e com o meio e em como poderia acessar essas informações.

2 – O que achou do curso? Cite as principais dificuldades encontradas ao longo do mesmo.
A Psicologia é uma ciência muito ampla, com diferentes abordagens, mesmo o curso tendo 10 semestres de duração (em algumas Universidades até 11 semestres, como é o caso da Unimep) ainda assim não é tempo suficiente para que toda a teoria seja abordada em sala, é necessária disciplina do aluno para que haja continuidade dos estudos em casa.
Dificuldade também encontrada pelos alunos no final do curso é a escolha da abordagem a qual querem seguir, com tantas opções possíveis (Comportamental, Fenomenologia, Psicanálise, Humanista, Gestalt, entre outras) fica realmente difícil optar por uma, por isso a importância que o graduando estude bastante sobre todas, além da grade curricular, para que possa encontrar identificação com uma delas durante curso.
Outra lacuna nos cursos de Psicologia é quanto aos Testes Psicológicos, até mesmo pela falta de tempo acabamos estudando e aprendendo a aplicar pouquíssimos testes, normalmente quando chegamos ao mercado de trabalho nos deparamos com testes que não tivemos contato durante a graduação, seria muito válido que os estudantes de psicologia fizessem cursos extra-curriculares de diferentes testes durante a faculdade.
Antes de escolher aonde fará o curso é importante que o aluno procure conhecer a Faculdade na qual pretende se matricular para ver se há a estrutura necessária para um bom aprendizado. Acredito que laboratórios de Anatomia e para Psicologia Comportamental são de grande importância, bem como salas para atendimento clínico e testes psicológicos.
3 – Como é exercer sua profissão? Conte-nos um pouco sobre sua rotina.
Atualmente trabalho na área de Psicologia do Trabalho, assumindo a posição de Analista de R&S, gosto dessa área por ser bastante dinâmica, normalmente se está em contato com muita gente ao mesmo tempo, o ambiente de trabalho costuma ser muito agitado e corrido e conseguimos obter conhecimento e aprender mais sobre muitas outras profissões além da nossa. Apesar de ser considerada por muitos como uma área da Psicologia mais “fria”, não vejo dessa forma, pois conseguimos estabelecer uma relação muito próxima, válida e importante com os funcionários.
A empresa na qual estou tem o departamento de RH bem estruturado, sob minha responsabilidade estão as funções de Recrutamento e Seleção, Avaliação de Desempenho e Treinamento e Desenvolvimento tais como: divulgação das vagas, captação e triagem de currículos, entrevistas, aplicação de testes psicológicos, seleções internas de colaboradores para promoções, captação de documentos, controle de aderência ao quadro de colaboradores (número de vagas orçadas x admitidos/demitidos), controle do Turn Over, acompanhamento dos colaboradores em período de experiência, entrevistas de desligamento, campanhas de conscientização, entre outras.
Durante a faculdade tive a oportunidade de ter experiencias com a área de Psicologia Escolar, com a qual não me identifiquei e com a Clínica Infantil, a qual pretendo dar continuidade futuramente por conta da empatia que tive com as crianças durante o processo analítico, porém sem abandonar a do Trabalho. O fato é que essas são meras opiniões das minhas experiencias, sendo tão ampla a atuação do Psicólogo, o ideal é que durante a faculdade o aluno experiencie o maior número de possibilidades possíveis para que quando formado possa escolher a melhor opção.

4- No atual cenário econômico brasileiro, qual a sua opinião em relação ao mercado de trabalho e as oportunidades para os psicólogos (as)?
A saúde mental das pessoas vem ganhando importância no decorrer dos anos, hoje em dia, não é interessante para uma empresa, por exemplo, ter um funcionário com um excelente currículo se a “cabeça dele não estiver no lugar” para poder desenvolver suas atividades. Cada vez mais as empresas estão se preocupando não só com a produtividade, mas também com o bem estar de seus trabalhadores.
Na área social os psicólogos também tem tido papel fundamental em muitos movimentos como o da Luta Antimanicomial, no trabalho com drogaditos e na criação e atendimento em CAPS.
Com a mudança no estilo de vida das pessoas em decorrência do ritmo acelerado que a sociedade adotou nos últimos anos (rotina profissional, sucesso, casa, estudos) muitas doenças das quais até então ouvia-se falar muito pouco, tornaram-se comuns, tais como stress, depressão, crises de ansiedade, síndrome do pânico, entre outras fobias sociais. Junto com essa mudança no estilo de vida das pessoas emergiu também a necessidade de um profissional para resolver esses conflitos.
Durante muitos anos a atividade profissional de psicologia ficou quase que restrita aos consultórios e instituições sociais (como nos antigos manicômios). Nos últimos anos esse cenário mudou, os psicólogos passaram a se inserir de forma ativa nos mais diversos ambientes, aumentando assim, as possibilidades de atuação.
A sociedade na qual estamos inseridos encontra-se doente, muitas mudanças acontecendo em um espaço muito curto de tempo (estrutura familiar, educação, tecnologia, super valorização do trabalho, precocidades infantis, etc) cada vez mais a presença do psicólogo terá espaço e será de extrema importância nos mais diferentes meios.
Vale lembrar que os profissionais de psicologia são os únicos autorizados a aplicar, corrigir e fazer laudos de testes psicológicos, portanto essa função é exclusivamente nossa, não sendo permitida a nenhum outro profissional.

5 – Quais as principais características que você acredita serem necessárias para quem escolher Psicologia?
Característica imprescindível para uma pessoa que deseja cursar Psicologia é ser despida de conceitos pré estabelecidos, ser “cabeça aberta”, durante o curso haverá a desconstrução de crenças, tabus e regras sociais (religiosas, culturais, de ordem sexual, entre outros) que muitas vezes fazem parte de nossa criação. Tem que estar disposto a encarar e entender as diversidades, e ter a consciência que as diferenças tornam as pessoas apenas diferentes, nem melhores e nem piores, não há certo nem errado. Julgamentos baseados em conceito próprios e auto regras não são aceitos. É preciso desenvolver a capacidade de empatia, se colocar no lugar do outro, sentir como outro, sofrer como o outro.
Quem pretende se tornar psicólogo tem que ser sensível aos problemas do outro, porém, saber a distância necessária para não se deixar envolver, ter a frieza e a sensibilidade necessárias em doses exatas.
Se você não sabe guardar segredos, essa com certeza não é a melhor profissão para você, toda a relação Psicólogo-paciente deve ser mantida em sigilo absoluto, sob pena de ter o diploma caçado.
Outra característica que o candidato à faculdade de psicologia precisa ter é gostar de leitura, gostar muito de leitura, a teoria é extensa e “pesada” e a na maioria das vezes os textos são de difícil entendimento, tendo que ser lidos mais de uma vez.
6- Gostaríamos que desse dicas, conselhos ou qualquer outro tipo de informação que ajude nossos leitores a decidir seguir (ou não) a sua profissão. Fique a vontade!
Muitas pessoas buscam o curso de Psicologia procurando auto-conhecimento, para isso o ideal é que essas pessoas sejam os pacientes e não os Psicólogos.
Gostar de ouvir os amigos e dar conselhos sobre determinadas situações também não é o suficiente para a escolha do curso.
Ser psicólogo exige tempo e muito estudo. Psicólogos não tem bolas de cristal (como muitas pessoas imaginam), não conseguimos olhar ou conversar 5 minutos com uma pessoa e descobrir qual é o problema, o processo para o conhecimento da mente e dos comportamentos humanos é lento, contínuo e exige paciência.
A ética na Psicologia também é uma coisa importantíssima, trabalhar com o conteúdo que está “trancado a sete chaves na cabeça das pessoas” exige muito cuidado, é fascinante e ao mesmo tempo perigoso, as palavras de um psicólogo podem mudar drasticamente a vida de uma pessoa. Trabalhar com o subconsciente de alguém sem interferir no livre arbítrio é desafiante.
A intenção não é desanimar ninguém, apenas ressaltar a responsabilidade por trás dessa profissão.
Para os corajosos que encararem esse desafio descobrirão o “mundo” incrível e complexo que há por trás de cada indivíduo.
Cursar Psicologia, traz grandes mudanças na nossa forma de enxergar as coisas, as pessoas, as relações sociais e as relações com o meio em que vivemos, a pessoa que entra para a graduação com certeza não é a mesma que sai, somos transformados de forma significativa durante o curso e o amadurecimento pessoal é evidente.
Vale lembrar que é muito importante que todo psicólogo também faça terapia/análise para poder lidar da melhor forma possível com as situações que aparecerão durante toda a vida profissional.
Falando sobre remuneração, dependendo da área de trabalho que for escolhida o retorno financeiro e o reconhecimento profissional são demorados, mas a longo prazo o retorno costuma ser muito gratificante.

 

E aí? Decidiu cursar psicologia? Se ainda tem dúvidas, separamos alguns ótimos espaços para que você entenda um pouco mais dessa bela carreira:


*Nossos agradecimentos à psicóloga Priscila Corazza, que atendeu prontamente ao nosso pedido e concedeu esta ótima entrevista.

Manual do SISU e PROUNI

Manual do SISU e PROUNI

Receba gratuitamente

Não enviamos spam. Seu e-mail está 100% seguro!

Sobre o Autor

InfoEnem
InfoEnem

Portal InfoEnem - O portal mais completo do Enem. 10 anos abordando os principais assuntos do maior vestibular do país. - Artigos; - Notícias; - Apostilas; - Cursos On-line.