Guia de Profissões 2014: Ciências Sociais

Ciências Sociais é o curso que estuda o comportamento humano em função do meio e os processos que interligam os indivíduos. Tem como objetivo explicar os fenômenos sociais e analisar os seres humanos em suas relações.

Para falar mais sobre o curso, trazemos hoje uma entrevista com Karina Camargo, graduanda de Ciências Sociais na Universidade Federal de São Carlos (UFSCar).

 
1- Por que escolheu o curso Bacharelado em Ciências Sociais?
Escolhi o curso pela preferência nos conteúdos de sociologia e ciência política, pelo fato de possibilitar a compreensão das estruturas sociais, o contato com pessoas das mais diferentes culturas e com as mais diversas opiniões a respeito de assuntos relevantes, a percepção de problemas socialmente fundados e que são vistos pelo senso comum como naturalizados. Além disso, por ser uma grade voltada ao bacharelado e a formação de pesquisadores, o conhecimento teórico sempre é colocado para análise de uma situação prática do cotidiano, o que fornece um campo de visão totalmente amplo e enriquecedor.

 
2– Na prática, sua visão sobre o curso mudou? Conte-nos um pouco sobre sua rotina.
A única visão formada que tinha do curso, além da que me fez escolhê-lo, tinha relação com a rotina de estudos. Embora a organização dos conteúdos possa variar conforme professor ou instituição, posso afirmar com certeza que eles tendem a aumentar a cada semestre. Mas não encaro isso como algo ruim, de modo algum. É na verdade uma necessidade, o nível das aulas acompanha o amadurecimento das ideias e creio que, como em qualquer graduação, isso se faz necessário para que se se extraia o melhor dos alunos.

Na minha instituição (UFSCar) é frequente a realização de colóquios, palestras, minicursos com conteúdo específico dos grupos de pesquisa e são acessíveis a todos. É uma boa oportunidade de encontrar afinidade com alguma área ou tema específico e já se engajar em uma pesquisa ou iniciação, muito embora recomenda-se um certo tempo de graduação para se ter contato com alguns conteúdos essenciais.

Em suma, creio que é um curso que exige bastante dedicação. E não se iludam com aquele papo comum de que ‘social é coxa’; será para quem não está preocupado em dar o máximo de si na carreira que escolheu. Mas aí, já será com vocês.

 
3– Quais os principais benefícios e dificuldades de fazer esse curso?
Como disse, o curso proporciona uma visão muito ampla da sociedade, dos conflitos e problemas que envolvem questões de raça, gênero, classe etc, além de, em alguns pontos, desconstruir a ideia comum que se tem do funcionamento das coisas. Mas é sempre uma desconstrução positiva, que leva ao reconhecimento de inúmeras questões estruturais que se escondem sob mero funcionamento natural da sociedade.

Quanto às dificuldades, creio que estão no ritmo e no volume das leituras (gira em torno de 350/500 páginas por semana no primeiro semestre aqui). Quem está habituado a ler bastante pode encontrar um pouco de dificuldade também, porque se trata de uma leitura acadêmica, com as ideias menos acessíveis à primeira vista (e às vezes à segunda e terceira rs), mas que com o passar do tempo se adquire certa prática e passa a ser um hábito agradável.

 
4- Quais as principais características que você acredita serem necessárias para quem escolher esse curso?
Gostar de ler, estar apto a falar em público e expressar as opiniões, ter persistência e dedicação são características fundamentais. Mas acho que mais do que isso, ser receptivo ao que é novo, às opiniões, gostos e modos de vida diversos, porque é um curso de uma pluralidade de tribos que é impossível descrever.

 
5- Gostaríamos que você desse dicas, conselhos ou qualquer outro tipo de informação que ajude nossos leitores a decidir seguir (ou não) a sua profissão.
O curso é bastante dinâmico e plural, e como disse, fornece uma visão mais ampla do mundo e das relações sociais ao nosso redor.

Falando especificamente do bacharelado na UFSCar: a grade do primeiro semestre costuma trazer assuntos base das três grandes áreas (Antropologia, Ciência Política e Sociologia) por meio de autores contemporâneos e com uma linguagem mais simples. Em sociologia, particularmente, a grade foi alterada recentemente com vistas a incluir estes assuntos-base num primeiro momento e depois uma análise crítica de questões como classe social, gênero e raça relacionada a esses pressupostos anteriores. Para mim, particularmente, foi muito bacana porque nos trouxe para dentro dos temas já com uma perspectiva acadêmica e foi o que garantiu uma das minhas escolhas de ênfase.

Nós temos cinco semestres com matérias das três áreas (além de mais duas complementares) e depois outros cinco voltados à ênfase em uma delas. Algumas optativas não necessitam de pré-requisito e podem ser cursadas logo no segundo semestre, enquanto outras dizem respeito somente à ênfase. No entanto, pode-se participar como ouvinte dessas matérias, o que é bastante útil para ter um primeiro contato e verificar se de fato é uma escolha a ser feita.

Neste link existem dados sobre o curso e todas as disciplinas disponíveis nos seus respectivos perfis.

Enfim, espero ter ajudado vocês com essas informações. Boa sorte!

 


Agradecemos imensamente à estudante Karina Camargo por ter atendido nosso pedido e concedido essa esclarecedora entrevista.

Manual do SISU e PROUNI

Manual do SISU e PROUNI

Receba gratuitamente

Não enviamos spam. Seu e-mail está 100% seguro!

Sobre o Autor

InfoEnem
InfoEnem

Portal InfoEnem - O portal mais completo do Enem. 10 anos abordando os principais assuntos do maior vestibular do país. - Artigos; - Notícias; - Apostilas; - Cursos On-line.