fbpx
Pontuação para o ENEM (Parte II)

Este artigo complementa o assunto iniciado anteriormente aqui, a respeito da pontuação para uso na redação do ENEM e também para ajudar na compreensão dos textos disponíveis na prova. A primeira parte abordou os usos corretos da vírgula, agora vamos esclarecer como devem ser aplicados no texto o ponto e vírgula (;), os dois pontos (:), as aspas (“”) e o travessão (-).

Ponto e vírgula

Essa pontuação costuma causar dúvidas, ela deve ser usada como uma pausa um pouco mais longa que a vírgula e um pouco mais breve que o ponto. O ponto e vírgula assinala que o período não terminou, ou seja, o sentido completo de um determinado trecho não foi completamente atingido, porém, precisou de uma pausa para que as ideias ficassem melhor organizadas. Além disso, também é bastante comum ficar em dúvidas sobre como aplicar o ponto e vírgula porque o uso não depende apenas da sintaxe da frase, mas das opções estilísticas do autor do texto.

Regularmente a aplicação de ponto e vírgula nos textos é feita nas seguintes situações:

1- Entre itens de leis, decretos, regulamentos etc.

Exemplo: Art. 4o O dever do Estado com educação escolar pública será efetivado mediante a garantia de:

I – educação básica obrigatória e gratuita dos 4 (quatro) aos 17 (dezessete) anos de idade, organizada da seguinte forma:

a) pré-escola;

b) ensino fundamental;

c) ensino médio;

2- Entre orações coordenadas que já apresentam vírgulas.

Exemplo: “Lágrimas, ameaças, destemperos, biliosas crises de ciúme, o travo das noites vazias que repentinamente se povoavam de suspeitas e dúvidas; e a chuva molhando o cimento, e ele encharcado sob a marquise, à sua espera; e os dois muito juntos na penumbra do quarto do pequeno apartamento conjugado …”

Fonte: Joel Silveira. Moças.

3- Entre orações coordenadas longas.

Exemplo: “O Currículo Nacional de História de Portugal (PORTUGAL, 2001, p. 87) propõe objetivos fundamentados em pesquisas sobre cognição histórica situada, ou seja, pesquisas alicerçadas na natureza da ciência histórica, acerca das ideias sobre história de crianças e jovens e como se relacionam com elas; sobre a relação entre as ideias históricas, sua complexidade e a idade de crianças e jovens; sobre a relação que crianças e jovens estabelecem com as múltiplas narrativas históricas e como produzem narrativas e comunicam o que aprenderam.”

Fonte: Henrique Rodolfo Theobald. Fundamentos e Metodologias do Ensino de História.

4- Separação ou enumeração de elementos na frase.

Exemplo: Para a redação do ENEM é preciso estudar o seguinte: ortografia; argumentação; repertório sociocultural; coesão e coerência.

5- Omissão de verbos.

Exemplo: Na entrada da casa estavam os dois cães de guarda; na saída os seguranças armados.

Dois pontos

De acordo com as regras esta pontuação pode ser usada em três casos:

1- Anteceder falas de pessoas ou personagens.

Exemplo: O médico disse:

– Não podemos abandonar os pacientes.

2- Introduzir enumeração de elementos.

Exemplo: “Três problemas da sociedade que precisam ser resolvidos urgentemente: saúde, economia e educação.

3- Iniciar um esclarecimento ou conclusão do que já foi mencionado.

Exemplo: As mulheres nordestinas migram para o sudeste procurando melhores condições de vida: trabalho digno, moradia, alimentação e educação de qualidade.

As aspas

Podem ser empregadas de maneira variada a depender do tipo do texto. Os casos de maior uso são:

1- Destacar neologismos, termos estrangeiros e gírias.

Exemplo: Já era tarde quando os “brothers” trouxeram as boas notícias.

2- Destacar títulos de obras.

Exemplo: O livro do Pepetela, “ “Mayombe”,  é uma das leituras mais importantes para os estudantes de vestibular.

3- Atribuir sentido irônico a uma palavra, expressão ou frase.

Exemplo: Cada dia que passava se tornava ma pessoa mais “adorável”, não jogava o lixo, não lavava um copo, nem mesmo limpava os pés ao entrar em casa.

4- Indicar a transcrição literal de uma fala.

A frase “penso, logo existo”, do francês René Descartes, causa diversas discussões entre os filósofos.

5- Sinalizar o início e o fim de um trecho transcrito.

Exemplo: Brás Cubas faz a seguinte dedicatória: “Ao verme que primeiro roeu as frias carnes do meu cadáver dedico como saudosa lembrança estas memórias póstumas”.

O travessão

É um sinal de pontuação com três usos essenciais.

1- Introduzir a fala de uma pessoa ou personagem.

Exemplo: João disse com timidez:

É que eu gostaria de provar um camarão qualquer dia.

2- Separar palavras, frases ou expressões explicativas.

Exemplo: A dupla – Ana e Carolina – estava animada para o início do festival.

3- Separar orações intercaladas no texto.

Exemplo: Já eram quase quatro dias sem que ninguém tivesse notícias da chegada de alimentos, nesse momento, Antônio – quase sem ter nenhuma esperança de mudança – precisou reunir forças para organizar a busca por comida na floresta.

Com esse estudo complementar já é possível que sua redação fique mais bem organizada e sua nota seja mais alta. Que tal treinar aplicando as regras de pontuação aprendidas?

Acesse o portal InfoEnem e tenha acesso aos melhores conteúdos e informações sobre o Enem 2020!

Manual do SISU e PROUNI

Manual do SISU e PROUNI

Receba gratuitamente

Não enviamos spam. Seu e-mail está 100% seguro!

Sobre o Autor

Adriana da Silva Moreira
Adriana da Silva Moreira

Adriana da Silva Moreira: Mestranda do programa de Letras Clássicas da Universidade São Paulo. Possui graduação em Letras, com habilitação em Português e Grego pela USP (2016). Concluiu duas Iniciações Científicas na área de Historiografia Grega (2013) e (2016) sob orientação do Prof. Dr. Breno Battistin Sebastiani. Tem interesse na área de Língua e Literatura Grega, com ênfase em Historiografia Grega.