Possibilidades para a proposta de redação do Enem 2021 – Invisibilidade e registro civil: garantia de acesso à cidadania no Brasil

Finalmente chegamos ao primeiro dia de Enem 2021 e à proposta de redação deste ano, aplicada no primeiro dia, como de costume. Alguns comentários, tanto por parte de portais especializados, quanto por parte de alunos que estavam de olho na prova, mas não participaram dessa edição, definiram o tema como bastante surpreendente. Porém, se conferirmos o retrospecto da nossa coluna, o escopo em que o assunto se insere não é tão surpreendente assim. O Enem decidiu, dessa vez, pedir para que os alunos desenvolvessem sua argumentação em torno de uma questão social duradoura, ao invés de tratar de um assunto popular no ano anterior à prova, o que também costuma ser uma possibilidade, como mencionamos ao longo das últimas semanas. Ao fazer isso, a prova exige justamente que o aluno comprove o desenvolvimento do pensamento crítico e da sua capacidade de entendimento de seu papel como cidadão e de cumprimento desse papel, características buscadas a todo momento pelo currículo escolar. Por isso, é sempre interessante “sair da bolha” quando se trata dos problemas nacionais, já que, como a proposta de 2021 demonstrou, podem surgir tópicos com os quais nunca pensamos em nos preocupar (e, obviamente, para sermos, de fato, cidadãos mais conscientes, críticos e ativos no dia a dia também). Vamos dar uma olhada nos textos motivadores, já que eles são essenciais para estabelecer a base do caminho da argumentação:

Fonte: https://vestibular.brasilescola.uol.com.br/enem/comentario-da-redacao-do-enem-2021.htm

A frase temática é “Invisibilidade e Registro Civil: garantia de acesso à cidadania no país”. É necessário, no entanto, ler com atenção os textos motivadores para entender com mais exatidão o que é esperado do candidato em 2021. O primeiro deles menciona um exemplo de cidadãos que estão buscando regularizar sua situação em relação ao registro da certidão de nascimento. O segundo, por sua vez, menciona a lei que tornou o registro gratuito e demonstra que, mesmo com a gratuidade, o número de brasileiros não registrados ainda é grande, estabelecendo a complexidade do problema para além do fator econômico. No texto III, temos uma informação que vem do site oficial do Senado, informando a utilidade da certidão de nascimento na obtenção de outros documentos e até mesmo de benefícios oferecidos pelo governo. O texto IV, por fim, traz um panfleto de um grupo de defensores do direito ao registro civil.

Após a leitura atenta dos textos motivadores, os candidatos deveriam construir sua argumentação. Para isso, estruturar uma linha de raciocínio que ajudaria no desenvolvimento era e sempre será essencial em um texto dissertativo argumentativo. Uma das possibilidades dessa construção seria comprovar o problema dos cidadãos sem acesso ao registro, o que poderia ser embasado já com os textos motivadores, que demonstram o alto número de cidadãos sem certidão de nascimento, a complexidade da falta de acesso (que não se resume a apenas não poder pagar por uma) e o consequente impedimento ao acesso a inúmeros direitos por conta da “inexistência” desse indivíduo. Feito isso, poderia ser interessante mencionar também o quanto esse número alto de cidadãos sem registro pode ser prejudicial até mesmo para a sociedade como um todo, já que a falta de registro faz com que não possa haver emprego com carteira assinada e, ao mesmo tempo, há menos um indivíduo para fazer a economia girar e para participar da sociedade de forma oficial, com seus talentos e contribuições para a mesma. O conteúdo externo a embasar a argumentação neste caso poderia vir de exemplos específicos ou coletivos (parecidos com o do texto I, por exemplo), de menções a leis que garantem o acesso do cidadão a benefícios e serviços que não podem ser cumpridas com a falta do documento, de índices mais afunilados ou mais gerais do que os apresentados nas regiões do texto II e/ou de iniciativas parecidas com as do texto IV (tudo com fontes idôneas e oficiais citadas).

Por fim, construída a argumentação, chega a hora de sugerir soluções, como o Enem sempre exige. É preciso estar sempre atento à argumentação e propor intervenções que relacionem-se às questões trazidas ao longo do desenvolvimento, para que não haja risco de prejudicar a coerência da produção. Por exemplo, se a questão do deslocamento e do acesso difícil aos cartórios fosse elaborada, seria importante trazer uma solução que minimize-a. No mais, o detalhamento da(s) proposta(s) é de praxe e não deveria ser diferente neste ano.

O que acharam do tema do Enem 2021? Prestaram a prova? Como acham que se saíram na redação? Contem tudo pra gente nos comentários e até a próxima!

Além das postagens sobre os temas de redação toda semana, você pode se preparar ainda mais para a prova de redação do Enem com o curso de redação Nota 1000 do portal InfoEnem! Você fará redações que serão corrigidas no mesmo modelo do Enem, e receberá comentários e dicas da nossa equipe! Clique aqui para saber mais sobre o curso de redação!

Acesse o portal InfoEnem e tenha acesso aos melhores conteúdos e informações sobre o Enem 2021!

Por quê, Porquê, Porque e Por que: aprenda a diferença entre cada um para não errar no Enem!

A língua portuguesa é de fato muito rica e por isso traz um grande número de possibilidades para algumas palavras e isso, às vezes, pode causar dúvidas aos falantes de seu idioma. Uma dessas dúvidas mais comuns está ligada ao uso dos “porquês”. Na fala não há motivo nenhum para preocupação, mas na hora da escrita em norma padrão quase sempre é feita uma consulta para saber a diferença entre um e outro e não fazer feio no texto.
https://infoenem.com.br/por-que-porque-porque-e-por-que-aprenda-a-diferenca-entre-cada-um-para-nao-errar-no-enem/

O que é SiSU?

É o sistema informatizado do MEC por meio do qual instituições públicas de ensino superior (federais e estaduais) oferecem vagas a candidatos participantes do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio).
https://infoenem.com.br/como-funciona-o-sisu/

Sobre o Autor

Vanessa Christine Ramos Reck
Vanessa Christine Ramos Reck

Possui graduação em Letras - Língua Portuguesa pela Universidade Estadual de Campinas(2011). Tem experiência na área de Letras. http://lattes.cnpq.br/6444202678156917