Redação no Enem: Dicas de Estudos nas Férias

As férias de julho estão logo aí, batendo na porta dos participantes do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). Os alunos do Ensino Médio entrarão de férias, mas os de cursinhos possivelmente não terão descanso, pois trata-se de um período importante de estudo, já que em ano de Enem e de vestibular não há descanso.

Porém, pode haver uma diminuição no ritmo frenético de estudos, já que ninguém é de ferro e a rotina de preparação pode ser mais tranquila no mês de julho, alternando dias de descanso e de lazer com dias de estudo.

Por isso, hoje, nos dedicaremos a reforçar algumas dicas (inéditas ou já dadas) de preparação para a prova de redação do Enem para este período de férias.

Lembrando que uma avaliação de produção textual é, sobretudo, uma avaliação de leitura e escrita, estas devem ser hábitos no dia a dia de um candidato ao Enem e a qualquer outro exame que tenha uma redação e/ou uma fase que contenha questões dissertativas. Já que o estudo das outras disciplinas também requer leitura e escrita, estude história, filosofia, geografia, literatura, gramática, dentre outras escrevendo, não apenas lendo; ao invés de responder uma questão somente na opção de múltipla escolha, escreva a resposta e reflita sobre como esta foi planejada e construída, se está coesa e coerente, se está bem estruturada, se contém todas as informações necessárias e, obviamente, se está correta.

Disciplinas como química, física e matemática, que exigem menos respostas discursivas, também podem ajudar; existe a possibilidade de se fazer resumos sobre a parte teórica, nos quais há a necessidade de dissertar, explicar, expor a teoria; a argumentação pode vir na demonstração da importância daquilo na rotina, na vida das pessoas. Devemos escrever textos para nós mesmos, textos que nos auxiliem nos estudos.

Outro passo fundamental é ler o máximo possível, não apenas para se informar sobre os assuntos em pauta no momento, mas também para conhecer demais gêneros da ordem do argumentar que ajudam, através da sua leitura e consequente reflexão, a estudar para a prova de redação do Enem.

Os jornais, principalmente as edições de domingo, por serem mais completas, e revistas semanais e/ou mensais, são ótimas opções de estudos, já que são suportes de diversos gêneros da ordem do argumentar, como por exemplo, artigos de opinião, editoriais, cartas do leitor, resenhas críticas etc.; na internet eles também podem ser encontrados, já que todos os jornais e revistas têm sites nos quais versões digitais dos textos são publicados e que podem ser acessados de qualquer lugar. Alguns deles disponibilizam certos conteúdos apenas para assinantes, mas há uma boa parte disponível para o público em geral.

A internet pode ser uma grande aliada nos estudos e não só da redação. Ter o costume de visitar um portal de notícias confiável, saber o que está acontecendo no Brasil e no mundo é fundamental. Obviamente, não é preciso ser um expert em política e em economia, por exemplos, mas ter uma ideia do que está se passando e relacionar estes fatos com as disciplinas estudadas é primordial.

Voltando ao escrever, é obrigação redigir, no mínimo, um texto por semana; caso haja a possibilidade de escrever mais de uma redação por semana, melhor ainda. Fazer as propostas do Enem e dos outros exames também é importante, além de tudo, para conhecer o perfil da prova de redação, já que cada vestibular possui o seu perfil de prova e de aluno almejado.

Para acessar as provas anteriores do ENEM, basta acessar a página de provas e gabaritos do infoEnem; a Fuvest também disponibiliza suas provas passadas e, inclusive, divulga os melhores textos de cada ano aqui; já a Vunesp possui seu conteúdo em vestibular.unesp.br. A Unicamp, desde o vestibular 2011 passou a cobrar gêneros em seu vestibular, mas antes dava a possibilidade do candidato escolher entre fazer uma carta, uma narração ou uma dissertação e estas provas antigas podem ser encontradas no site da Comvest. Nesta mesma página há um link para os comentários das bancas sobre as provas. Vale ressaltar que esta dica vale não só para redação, mas também para o estudo das demais disciplinas. Estes são apenas alguns exemplos de vestibulares que podem ser realizados; acessar outras provas, de outras instituições é fácil; basta procurar!

Ainda nesta dica, a grade de correção do Enem requer uma proposta de intervenção social. Ao fazer uma proposta de redação de outro exame, se o tema permitir, crie esta proposta de solução, mesmo não sendo uma prova do Enem, para exercitar esta competência.

Também é importante escrever estas propostas controlando o tempo, pois não são poucos os candidatos que se perdem, desperdiçam tempo e deixam de fazer a redação ou a deixam pela metade, ou ainda não a passam a limpo e a deixam à lápis, o que a anula em muitos casos. Em casa e na escola, escrever a proposta simulando uma situação real de prova é fundamental, marcando quanto tempo se leva para fazer desde o rascunho, desde o planejamento até a escrita na folha oficial e à caneta. O ideal é reservar para a escrita da redação, no mínimo, uma hora e meia. Obviamente cada um tem seu tempo, uns são mais rápidos ou mais lentos do que os outros, mas controlar o tempo é imprescindível para todos. Uma ótima recomendação de estudo com temas prontos e correção de professores especialistas, tudo no modelo Enem, é o Curso de Redação Online. Clique aqui para se inscrever.

Discutir seu texto com o seu professor ou até com um familiar ou amigo é interessante para se ter um outro olhar, uma outra opinião pode agregar algo a mais a sua redação, além de o debate ser um gênero oral da ordem do argumentar. O compartilhar é gostoso, é bacana e ajuda, sem dúvida nenhuma! A troca de ideias sempre auxilia, seja em qual disciplina for.

Até a próxima semana!

 


*CAMILA DALLA POZZA PEREIRA é graduada em Letras/Português e mestra em Linguística Aplicada pela Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Atualmente trabalha na área da Educação exercendo funções relacionadas ao ensino de Língua Portuguesa, Literatura e Redação. Foi corretora de redação em importantes universidades públicas e do Curso Online do infoEnem. Além disso, também participou de avaliações e produções de vários materiais didáticos, inclusive prestando serviço ao Ministério da Educação (MEC).

 
**Camila é colunista semanal sobre redação do nosso portal. Seus textos são publicados todas as quintas!

Manual do SISU e PROUNI

Manual do SISU e PROUNI

Receba gratuitamente

Não enviamos spam. Seu e-mail está 100% seguro!

Sobre o Autor

Fernando Buglia
Fernando Buglia

Físico formado pela Unicamp, professor de cursinho pré-vestibular e um dos proprietários do portal infoEnem.