Redação Nota 1000: A Redação na FUVEST em 2018

Para continuarmos nossa análise das redações da FUVEST em edições mais recentes, em ordem decrescente partimos para a proposta de redação de 2018:

As instruções gerais estabelecem, como de costume, diretrizes básicas para a construção da redação no vestibular da FUVEST de 2018. É necessário dar um título ao texto, escrever no mínimo 20 linhas de uma dissertação na norma padrão da língua portuguesa com o tema “Devem existir limites para a arte?”.

Para incitar a reflexão acerca da frase temática, a proposta trouxe cinco textos motivadores relacionados de alguma forma com a arte. O primeiro, do portal IG, traz uma definição de arte, do “belo e sensível”, contestada logo em seguida por um exemplo que pretendia chocar, mais do que retratar o belo e sensível e/ou representar alguma cultura. O próximo, da revista IstoÉ, reporta o uso de animais vivos em uma obra de arte em exposição, uso esse que foi questionado por ativistas dos direitos dos animais. Em seguida, a Folha de São Paulo noticia a movimentação nas redes sociais causada pela exposição “Queermuseu”, no espaço Santander Cultural, que culminou no encerramento precoce da exposição, anunciado na nota emitida pelo próprio espaço, que também é reproduzida na coletânea. Por fim, o quinto texto traz um depoimento de Solange Farkas, curadora do festival Videobrasil, em que define o que é a arte e como os artistas selecionados para o festival tem entendido e propagado o conceito mencionado.

Após a leitura atenta e compreensão dos textos listados, é hora de refletir para construir a argumentação. O candidato/aluno deve colocar-se alguns questionamentos para chegar a uma posição acerca do assunto e basear-se nela para a produção de seu texto. O que é a arte? Ela realmente deve apenas retratar a beleza de uma cultura ou pode e deve servir como ferramenta de protesto, reflexão sobre assuntos polêmicos, etc.? A partir disso, o que é válido? Assim como o uso do próprio sangue na obra de Marc Quinn ou dos urubus na de Nuno Ramos, todo tipo de instrumento e manifestação de arte deve ser permitido ou deve-se estabelecer limites? Ao perguntar-se essas coisas e posicionar-se de uma forma ou de outra, o autor da redação deve estar preparado para defender seu posicionamento com argumentos convincentes e fatos, para que sua colocação fique bem embasada.

Como as instruções básicas também pedem que devem ser trazidas mais informações que o candidato julgar pertinentes para a argumentação, é interessante sustentar o posicionamento em relação ao questionamento da frase temática com exemplos exteriores à coletânea. Menções a exposições polêmicas conhecidas (além das já mencionadas), diferentes definições de arte postuladas por especialistas da área que também ainda não foram mencionados (que defendam o posicionamento do autor da redação) e mesmo apenas citar obras de arte e artistas específicos para defender a definição trazida pelo aluno podem ser bons itens para embasamento dos argumentos.

O que estão achando das propostas da FUVEST? Mais fáceis ou mais difíceis do que as do Enem? Sentem falta da proposta de intervenção como conclusão ou acham mais fácil construir uma redação sem a sugestão obrigatória de solução do problema? Contem tudo pra gente nos comentários e até a semana que vem!

Além das postagens sobre os temas de redação toda semana, você pode se preparar ainda mais para a prova de redação do Enem com o curso de redação Nota 1000 do portal InfoEnem! Você fará redações que serão corrigidas no mesmo modelo do Enem, e receberá comentários e dicas da nossa equipe! Clique aqui para saber mais sobre o curso de redação!

Acesse o portal InfoEnem e tenha acesso aos melhores conteúdos e informações sobre o Enem 2020!

Por quê, Porquê, Porque e Por que: aprenda a diferença entre cada um para não errar no Enem!

A língua portuguesa é de fato muito rica e por isso traz um grande número de possibilidades para algumas palavras e isso, às vezes, pode causar dúvidas aos falantes de seu idioma. Uma dessas dúvidas mais comuns está ligada ao uso dos “porquês”. Na fala não há motivo nenhum para preocupação, mas na hora da escrita em norma padrão quase sempre é feita uma consulta para saber a diferença entre um e outro e não fazer feio no texto.
https://infoenem.com.br/por-que-porque-porque-e-por-que-aprenda-a-diferenca-entre-cada-um-para-nao-errar-no-enem/

O que é SiSU?

É o sistema informatizado do MEC por meio do qual instituições públicas de ensino superior (federais e estaduais) oferecem vagas a candidatos participantes do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio).
https://infoenem.com.br/como-funciona-o-sisu/

Manual do SISU e PROUNI

Manual do SISU e PROUNI

Receba gratuitamente

Não enviamos spam. Seu e-mail está 100% seguro!

Sobre o Autor

Vanessa Christine Ramos Reck
Vanessa Christine Ramos Reck

Possui graduação em Letras - Língua Portuguesa pela Universidade Estadual de Campinas(2011). Tem experiência na área de Letras. http://lattes.cnpq.br/6444202678156917