Reformas no Ensino Médio: Mudanças à Vista no Enem 2017

No dia de hoje, 22 de setembro de 2016, o governo federal anuncia, por meio do Ministério da Educação, um projeto de reformas no Ensino Médio, a última etapa da Educação Básica brasileira. Tal reformulação pode ser implementada por meio de uma medida provisória (MP), isto é, sem discutir e votar o projeto no Congresso Nacional como é de praxe. Neste sentido, são muitas as críticas, especialmente por parte dos especialistas em educação, que julgam como autoritária a atitude do governo Federal de não debate e de não colocar em votação uma pauta de fundamental importância para o país.

O novo modelo prevê um Ensino Médio de ensino integral, com um aumento na carga horária, porém flexível, no qual os alunos realizariam, no período de um ano e meio, um ciclo básico, com as disciplinas comuns a todos e, após isso, poderiam escolher dentre cinco áreas, as mesmas que organizem o Enem (Exame Nacional do Ensino Médio): linguagens, matemática, ciências da natureza, ciências humanas e, ainda, o ensino técnico – profissional. Hoje em dia, para termos de comparação, os alunos do Ensino Médio no Brasil estudam, ao longo dos três anos, treze disciplinas comuns a todos.

Segundo o governo federal, a disponibilidade das áreas mencionadas dependerá das escolas, que terão um prazo para se adequar, mas cada escola deverá disponibilizar, no mínimo, duas áreas de especialização. Além disso, o projeto prevê a possibilidade de os alunos eliminarem disciplinas por meio de exames de proficiência, como no caso da disciplina de Inglês, por exemplo.

Caso seja realmente efetivada a medida provisória da reforma do Ensino Médio brasileiro, muitas coisas mudarão e/ou terão de mudar, como por exemplo, a infraestrutura das escolas terá de ser ampliada para oferecer ensino integral e técnico, professores terão de ser contratados e pagos com salários dignos (algo utópico ainda para o docente brasileiro, infelizmente), os materiais didáticos possivelmente também terão de ser reformulados e reavaliados e, assim, o Programa Nacional do Livro Didático (PNLD) também deverá passar por mudanças e, finalmente, dentre outras tantas questões, as avaliações terão de ser repensadas, incluindo os vestibulares e o Enem.

Pensando nas alterações no Enem 2017 já sinalizadas pela nova chefia do Inep, este discurso de reforma do Ensino Médio vem em consonância. Caso a reforma ocorra, o Enem terá de passar por mudanças e transformações a fim de avaliar esse novo modelo de ensino, juntando, talvez, os conteúdos do ciclo básico obrigatório e das áreas de especialização. Nos perguntamos se seria preciso haver mais de um modelo de prova do Enem, um para cada área de especialização e se o exame seria mantido como exame de entrada nas universidades federais brasileiras pelo Sisu.

Os exames vestibulares das instituições universitárias públicas estaduais e particulares que não adeririam ao Enem como exame de entrada também deverão passar, possivelmente, por mudanças, já que o currículo do Ensino Médio será modificado. As bancas elaboradoras, tanto do Enem quanto dos inúmeros vestibulares terão de pensar sobre como avaliarão e selecionarão candidatos com formações e perfis diferentes para cursos distintos.

Portanto, devemos ficar atentos às possíveis mudanças no Enem 2017, já que para a edição de 2016 nada mudou. Além disso, é nosso dever, como cidadãos, de acompanhar, fiscalizar e de criticar, se for necessário, esta e qualquer outra modida do governo federal. Estamos de olho.

 


*CAMILA DALLA POZZA PEREIRA é graduada e mestranda em Letras/Português pela Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Atualmente trabalha na área da Educação exercendo funções relacionadas ao ensino de Língua Portuguesa, Literatura e Redação. Foi corretora de redação em importantes universidades públicas. Além disso, também participou de avaliações e produções de vários materiais didáticos, inclusive prestando serviço ao Ministério da Educação (MEC).

 
**Camila é colunista semanal sobre redação do nosso portal. Seus textos são publicados todas as quintas!

Manual do SISU e PROUNI

Manual do SISU e PROUNI

Receba gratuitamente

Não enviamos spam. Seu e-mail está 100% seguro!

Sobre o Autor

Fernando Buglia
Fernando Buglia

Físico formado pela Unicamp, professor de cursinho pré-vestibular e um dos proprietários do portal infoEnem.