Sobre a Redação do Vestibular FUVEST (USP)

O vestibular da Universidade de São Paulo (USP) é um dos vestibulares mais concorridos do Brasil, já que se trata de uma das maiores universidades públicas brasileiras que, neste ano, aliás, trouxe novidades em seu processo seletivo pelo uso das notas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), o que elevou, inclusive, as notas de corte em vários cursos.

O vestibular da USP é realizado pela Fundação Universitária para o Vestibular (FUVEST) e tem uma das mais temidas provas de redação, pois trata-se de uma verdadeira caixinha de surpresas e também porque vale 50 dos 100 pontos totais do primeiro dia de provas da 2ª fase.

A prova de redação da Fuvest exige que o candidato redija uma dissertação-argumentativa, mas ao longo dos anos seu formato passou por várias mudanças. Uma publicação especial do jornal O Estado de São Paulo reuniu todas as propostas de redação da Fuvest desde a primeira prova, a do ano de 1977 até a última de 2017. Em 1979, por exemplo, os candidatos precisaram escrever uma carta e no ano seguinte, 1980, tiveram de escrever narração.

Muitos temas de redação da Fuvest foram alvos de polêmica e de debates, inclusive na mídia. Um deles, o do vestibular 2005, propunha a redação de uma dissertação-argumentativa sobre “controle social” por meio de informações de um projeto sobre a descatracalização da vida. Uma outra surpresa foi no vestibular 2007, cuja proposta de redação abordou o tema “amizade” por um viés filosófico, fugindo de temas mais objetivos.

Os temas mais recentes, dos últimos anos, foram os seguintes:

  • 2012: Participação Política
  • 2013: Análise de uma Publicidade
  • 2014: População Idosa
  • 2015: Camarotização da Sociedade Brasileira
  • 2016: Utopia
  • 2017: O homem saiu de sua menoridade?

Para obter uma nota acima da média na prova de redação da Fuvest (obrigatória para todos os candidatos, independente do curso pretendido), o candidato deve atender à estrutura e ao estilo de uma dissertação-argumentativa e não fugir do tema, escrevendo seu texto com coesão e coerência de maneira articulada, ligando, inclusive, tema e coletânea textual, selecionando os principais pontos de cada texto. Além disso, também são avaliados a abordagem do tema e os argumentos elencados, tudo obedecendo, é claro, a norma culta padrão da Língua Portuguesa.

O candidato, na redação da Fuvest, deve ir além da coletânea textual, fugir do senso e do lugar comum, e mostrar repertório próprio de ideias, opiniões e argumentos críticos. Isto é, o candidato deve usar não só as informações da coletânea de texto, mas também seu conhecimento prévio de mundo e o escolar, ou seja, o que aprender ao longo de sua vida escolar.

O importante, neste caso, é não ficar “em cima do muro” e defender a sua opinião baseado em argumentos, já que não basta opinar, tem de argumentar e isso é fundamental para a redação da Fuvest, pois é este o perfil de aluno almejado pelo vestibular para a USP.

 


*CAMILA DALLA POZZA PEREIRA é graduada e mestranda em Letras/Português pela Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Atualmente trabalha na área da Educação exercendo funções relacionadas ao ensino de Língua Portuguesa, Literatura e Redação. Foi corretora de redação em importantes universidades públicas. Além disso, também participou de avaliações e produções de vários materiais didáticos, inclusive prestando serviço ao Ministério da Educação (MEC).

**Camila é colunista semanal sobre redação do nosso portal. Seus textos são publicados todas as quintas!

Manual do SISU e PROUNI

Manual do SISU e PROUNI

Receba gratuitamente

Não enviamos spam. Seu e-mail está 100% seguro!

Sobre o Autor

Fernando Buglia
Fernando Buglia

Físico formado pela Unicamp, professor de cursinho pré-vestibular e um dos proprietários do portal infoEnem.