As maiores dúvidas referentes ao Programa Universidade para Todos (Prouni) são originadas dos candidatos, ou seja, daquelas pessoas que buscam ainda o benefício. Entretanto, estes não são os únicos que têm dúvidas com relação ao programa, pois muitos que já são bolsistas também ficam perdidos em procedimentos como transferências, renovação, documentação etc.

Dentre os muitos processos permitidos dentro do Prouni, percebemos que há um número significativo de estudantes que estão confusos quanto às  transferências de bolsas. Desta maneira, separamos algumas regras e esclarecimentos para você que por algum motivo está pensando em pedir tal transferência.

1) Você pode transferir sua bolsa de estudo para outro curso afim e, ainda, outro turno, campus ou mesmo outra instituição de ensino. Mas para conseguir, é necessário que:

  •  As instituições de origem e de destino estejam de acordo com a transferência;
  •  A instituição e o respectivo curso para o qual o estudante deseja se transferir estejam regularmente credenciados no Programa;
  •  Exista vaga no curso para o qual o estudante deseja se transferir.

2) Alguns casos são considerados excepcionais e o bolsista pode solicitar a transferência. São eles:

  •  Extinção de curso em função de fusão ou incorporação da instituição de ensino;
  •  Extinção das atividades da instituição;
  •  Servidor estudante que mudar de sede por interesse da administração, e;
  •  Remoção ou transferência de oficio de servidor público federal civil ou militar estudante, ou seu dependente estudante, que acarrete mudança de domicílio.

3) E saiba que as transferências não são permitidas nos seguintes casos:

  • De bolsa integral para parcial ou de bolsa parcial para integral;
  • Para cursos considerados insuficientes, segundo critérios de desempenho do Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior – SINAES, por duas avaliações consecutivas;
  • Quando o número total de semestres já cursados ou suspensos for igual ou superior à duração máxima do curso de destino. Exemplificando: a duração do curso atual do bolsista é de 8 semestres,sendo que ele já cursou e/ou suspendeu 6 semestres. O curso desejado pelo bolsista para se transferir é de 6 semestres. Dessa maneira, a transferência não poderá ser efetivada uma vez que o número de semestres do curso de destino (6), é igual ao número de semestres cursados ou suspensos do curso de origem do bolsista;
  • Bolsa concedida por ordem ou decisão judicial, e;
  • Nos casos em que a nota média do bolsista no Enem, utilizada para sua admissão ao Prouni (A), for inferior à nota média do último candidato aprovado no processo seletivo mais recente do Prouni em que tenham sido ofertadas bolsas para o curso de destino (B), ressalvada decisão em contrário da instituição. Exemplificando: A = 500 e B = 600, se A é menor que B, então não poderá haver transferência; ou, A = 600 e B = 550, se A é maior que B, então poderá haver transferência.

E fique atento para não ser enganado! Tenha em mente que é proibida a cobrança de taxa de matrícula como condição para apreciação de pedidos de emissão de documentos de transferência para outras instituições.

 

Caso prefira, veja as dicas e regras de transferência de Bolsas do Prouni no vídeo abaixo:

Veja também:

 

Manual do SISU e PROUNI

Manual do SISU e PROUNI

Receba gratuitamente

Não enviamos spam. Seu e-mail está 100% seguro!

Sobre o Autor

InfoEnem
InfoEnem

Portal InfoEnem - O portal mais completo do Enem. 10 anos abordando os principais assuntos do maior vestibular do país. - Artigos; - Notícias; - Apostilas; - Cursos On-line.