Na última quinta-feira, dia 9, o presidente do Inep, Luiz Cláudio Costa, afirmou que está sendo estudada a possibilidade de todos os malotes das provas do Enem de 2013 terem o lacre eletrônico.

Esses dispositivos eletrônicos registram o horário em que as provas são lacradas nos malotes na gráfica e, posteriormente, o horário que eles serão abertos no local de aplicação das provas. Na edição de 2012, foram utilizados 10 mil lacres, correspondentes a menos que 25% do total de malotes (Veja mais detalhes da edição do ano passado).

Segundo Costa, o instituto ainda precisa dimensionar o exame para analisar custos. “Funcionaram muito bem, e a minha ideia é essa [universalizar]. Agora vamos fazer uma última análise. Preciso do número de inscritos, para dimensionar o exame”, disse. Vale ressaltar que, para a edição deste ano do Enem, o Inep estima que 6,1 milhões de candidatos vão se inscrever.

Embora o custo seja alto (no Enem 2012 foram gastos R$ 3,7 milhões), o lacre eletrônico representa mais segurança e transparência para todos aqueles que encaram a prova do Enem como seu passaporte para o ensino superior. O exame mais importante do país merece esse investimento.

 

Manual do SISU e PROUNI

Manual do SISU e PROUNI

Receba gratuitamente

Não enviamos spam. Seu e-mail está 100% seguro!

Sobre o Autor

InfoEnem
InfoEnem

Portal InfoEnem - O portal mais completo do Enem. 10 anos abordando os principais assuntos do maior vestibular do país. - Artigos; - Notícias; - Apostilas; - Cursos On-line.