Coerência textual na redação do ENEM

Entre as cinco competências avaliadas na redação do ENEM encontra-se a coerência textual. Trata-se de um critério para examinar a maneira como o texto é organizado, considerando como cada parte da redação está articulada, a fim de formar o sentido integral da redação.

O gênero dissertativo-argumentativo, que é o solicitado para a escrita da redação do ENEM, é bastante exigente em relação à coesão e à coerência de um texto. Uma redação bem organizada é resultado de um processo de estudo e muito treino, pois reflete a lógica do pensamento próprio do estudante.

A falta de coerência e coesão em uma redação do ENEM prejudica o significado da ideia central e o leitor – avaliador da redação – não conseguirá acompanhar a linha de pensamento do candidato. Logo, a redação pode até mesmo ser zerada na seguinte competência exigida:

3. Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista.

De acordo com o MEC: O candidato precisa elaborar um texto que apresente, claramente, uma ideia a ser defendida e os argumentos que justifiquem a posição assumida em relação à temática da proposta da redação. Trata da coerência e da plausibilidade entre as ideias apresentadas no texto, o que é garantido pelo planejamento prévio à escrita, ou seja, pela elaboração de um projeto de texto.”

Fonte: http://portal.mec.gov.br/ultimas-noticias/418-enem-946573306/81381-conheca-as-cinco-competencias-cobradas-na-redacao-do-enem

Portanto, é importante atentar-se para o sentido geral que você deseja construir no texto e treinar a escrita com diversos temas diferentes.

Princípios básicos da coerência no texto dissertativo-argumentativo

Para manter a coerência na redação do ENEM e garantir que seu texto seja devidamente compreendido pelo examinador é preciso respeitar os seguintes princípios:

  • Princípio da não contradição – Evitar contradições. Procure encontrar argumentos compatíveis com as ideias a serem defendidas. Os argumentos não devem entrar em desacordo e nenhuma ideia pode anular a linha de raciocínio. 
  • Princípio da não tautologia – Evitar repetições de ideias. Não é boa ideia enrolar na hora de escrever sua redação, isso demonstra a falha na objetividade e clareza do texto. A repetição é um problema de incoerência sobretudo em textos não-literários e atrapalha o leitor a compreender a defesa de argumentos.
  • Princípio da relevância – Organizar os argumentos de forma hierárquica. Depois de ler a proposta de redação, pense em quais argumentos são melhores para defender seu ponto de vista e anote no rascunho. Selecione os mais importantes para sustentar sua tese e desenvolva-os, preferencialmente, no segundo e terceiro parágrafo do texto.

Construção do Projeto de texto na redação do ENEM

Uma estratégia usada para manter a coerência na redação do ENEM é fazer um projeto de texto. Em resumo, o projeto de texto consiste em montar a estrutura da sua redação de forma organizada antes da escrita efetiva. O projeto de texto é como se fosse o “esqueleto” da sua redação.

Para executá-lo é preciso primeiro definir como será feita a introdução do tema (usar comparações com períodos históricos ou com situações semelhantes em outras regiões, etc.). Em seguida, escolher quais argumentos serão desenvolvidos no segundo e no terceiro parágrafo (dados estatísticos, exemplos, autoridades no tema, causa e efeito, evolução histórica, enumeração, etc.). Por fim, escolher qual a melhor proposta de solução para o problema apresentado nos textos motivacionais.

Apesar de parecer mais trabalhoso, por representar uma etapa a mais para escrever a redação, o projeto de texto representa, na verdade, uma economia de tempo, pois evita que as ideias fiquem desorganizadas.

Acesse o portal InfoEnem e tenha acesso aos melhores conteúdos e informações sobre o Enem 2020!

Por quê, Porquê, Porque e Por que: aprenda a diferença entre cada um para não errar no Enem!

A língua portuguesa é de fato muito rica e por isso traz um grande número de possibilidades para algumas palavras e isso, às vezes, pode causar dúvidas aos falantes de seu idioma. Uma dessas dúvidas mais comuns está ligada ao uso dos “porquês”. Na fala não há motivo nenhum para preocupação, mas na hora da escrita em norma padrão quase sempre é feita uma consulta para saber a diferença entre um e outro e não fazer feio no texto.
https://infoenem.com.br/por-que-porque-porque-e-por-que-aprenda-a-diferenca-entre-cada-um-para-nao-errar-no-enem/

O que é SiSU?

É o sistema informatizado do MEC por meio do qual instituições públicas de ensino superior (federais e estaduais) oferecem vagas a candidatos participantes do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio).
https://infoenem.com.br/como-funciona-o-sisu/

Manual do SISU e PROUNI

Manual do SISU e PROUNI

Receba gratuitamente

Não enviamos spam. Seu e-mail está 100% seguro!

Sobre o Autor

Adriana da Silva Moreira
Adriana da Silva Moreira

Adriana da Silva Moreira: Mestranda do programa de Letras Clássicas da Universidade São Paulo. Possui graduação em Letras, com habilitação em Português e Grego pela USP (2016). Concluiu duas Iniciações Científicas na área de Historiografia Grega (2013) e (2016) sob orientação do Prof. Dr. Breno Battistin Sebastiani. Tem interesse na área de Língua e Literatura Grega, com ênfase em Historiografia Grega.