Mobilidade Urbana – Ciências Humanas no Enem

Atualmente, em qualquer grande cidade do Brasil, vemos um caos no trânsito. De início é possível pensar que o número de vias é insuficiente. Entretanto, a construção de novas ruas e avenidas não é a melhor solução para os problemas de mobilidade urbana que nosso país enfrenta. Vamos entender um pouco mais sobre esse assunto de Ciências Humanas para o Enem – Exame Nacional do Ensino Médio.

Primeiramente vamos entender o que esse termo significa. Mobilidade urbana é o conjunto de meios que possibilitam deslocamentos no meio urbano. Esse conjunto abrange, portanto, carro, ônibus, metrô, trem, bicicleta etc.

O Barão de Mauá, no século XIX, deu início à construção das ferrovias no Brasil. Conforme algum tipo de produção se expandia, como por exemplo o café, em São Paulo, as ferrovias se expandiam junto, direcionando os produtos do interior para os portos rumo à exportação. A partir disso, milhares de quilômetros de ferrovias foram construídos.

Entretanto, na década de 1950, quando o presidente Juscelino Kubitschek queria avançar 50 anos em 5, as rodovias começaram a se destacar. Com a chegada das multinacionais automotivas, o interesse pelos carros aumentou ainda mais. A partir de então, com o foco nas rodovias, as ferrovias começaram a ser esquecidas.

Atualmente, a grande quantidade de carros em trânsito não é suportada pelas vias existentes. Além de pessoas, há uma grande quantidade de carga sendo transportada (65% do transporte de carga é feito pelas rodovias).

Pensando primeiramente na população, vamos fazer uma análise do espaço que elas ocupam. Vejamos a imagem abaixo.

É possível perceber que uma mesma quantidade de pessoas ocupa muito mais espaço em carros do que em um ônibus ou em bicicletas. Podemos perceber então que o aumento das vias não é a única solução para o problema.

Entretanto, só saber disso não vai fazer com que as pessoas parem de usar carros e utilizem ônibus ou bicicletas. O transporte público no Brasil atualmente encontra-se em péssimas condições e não é suficiente para atender a toda população. Corriqueiramente, vemos reportagens que mostram ônibus lotados, trens lotados, metrôs lotados. É necessário que haja um maior investimento nestes modais para que as pessoas deixem de utilizar seus carros diariamente e optem pelo transporte público. Já a bicicleta, outro meio de transporte importante, também não é muito utilizada devido à ausência ou às más condições das ciclovias e ciclofaixas, o que torna o deslocamento perigoso.

Cabe ao poder público a análise dos problemas de uma cidade e a criação de planos de mobilidade, pensando de modo que o tráfego seja organizado e sustentável.

Em muitos países desenvolvidos, há uma quantidade de carros circulando muito menor do que o Brasil. Nestes, é comum ver muitas pessoas andando de bicicleta e um transporte público organizado, que atende às necessidades da população. Estes são importantes meios de enfrentar o desafio da mobilidade urbana. Além disso, existem outros modais que podem ser pensados para reduzir o uso das rodovias, como por exemplo o VLT, veículo leve sobre trilhos, e o BRT, Bus Rapid Transit ou transporte rápido por ônibus, que já estão sendo implantados em algumas cidades. Mas sobre estes falaremos mais em um próximo artigo.

Até lá!!

Manual do SISU e PROUNI

Manual do SISU e PROUNI

Receba gratuitamente

Não enviamos spam. Seu e-mail está 100% seguro!

Sobre o Autor

Matheus Andrietta
Matheus Andrietta

Fundador do Portal InfoEnem.