De origem grega, a palavra filosofia é composta por duas outras: philo e sophia. Philo deriva-se de philia, que significa amizade, amor fraterno, respeito entre os iguais. Sophia quer dizer sabedoria e dela vem à palavra sophos, sábio.

Portanto, filosofia significa amizade pela sabedoria, amor e respeito pelo saber.Em outras palavras, Filósofo é aquele que ama a sabedoria, tem curiosidade pelo saber, deseja saber.

Assim sendo, o filósofo estuda os problemas fundamentais relacionados à existência, ao conhecimento, à verdade, aos valores morais e estéticos, à mente e à linguagem. Ao abordar esses problemas, entre seus métodos, estão a argumentação lógica, a análise conceptual, as experiências de pensamento e outros métodos a priori.

 

Média Salarial inicial
De acordo com MEC, o salário médio inicial é de  R 1.451,00 (professor da educação básica na rede pública por 40 horas semanais).

 

Onde estão os melhores cursos?
Segundo o Guia dos Estudantes 2013, estes são os melhores cursos de Filosofia do país.

Entrevista

Para conhecer mais sobre as possibilidades de um filósofo e principalmente sobre o curso de filosofia, convidamos para um bate papo Vinícius de Oliveira Prado, graduando do último ano de Filosofia na USP (Universidade de São Paulo) e também professor.

 

1- Porque escolheu o curso de Filosofia?
A resposta é simples: 1) porque gosto de ler e; 2) se fosse para ganhar dinheiro com alguma coisa, que fosse algo que envolvesse bastante leitura e enriquecimento cultural e intelectual. Posso garantir que estou satisfeito nesses quesitos.

2 – O que achou do curso? Cite as principais dificuldades encontradas ao longo do mesmo.
Entramos no curso com a ilusão de que sairemos de lá grandes filósofos, detentores da verdade e etc. Mas não é bem assim. Posso afirmar que o início do curso é um balde de água fria para quem tem essas pretensões. No entanto, com o passar das aulas, vai-se desenvolvendo um gosto pelas questões abstratas, pelas discussões, pelas leituras detidas, etc. O maior ganho de um curso de Filosofia é uma coisa básica, mas de grande valor: ele nos ensina a ler. Mas ler de outra forma todos os outros saberes: as ciências, a literatura, a sociedade, a política, as artes, etc. Ele possibilita uma linguagem de referência, que é também uma linguagem de segurança, além de desenvolver uma aptidão para problematizar as mais diversas questões do mundo. A maior dificuldade do curso de Filosofia é dar conta da carga de leitura. Mas isso é algo que facilmente nos adaptamos quando gostamos de ler.

3 – Como é exercer a profissão de professor de filosofia? Conte-nos um pouco sobre sua rotina.
A profissão de professor de Filosofia, mais do que qualquer outra, é uma profissão que requer auto-justificação a todo tempo. Que professor de Filosofia nunca se deparou com o espanto e a rejeição de um aluno ou aluna ao dizer: “para quê aprendo isso?”. Claro, todas as áreas da docência sofrem disso, mas Filosofia é um caso à parte. O maior desafio é fazer o(a)s aluno(a)s verem que aquelas questões abstratas, muitas vezes pegajosas, que trabalhamos em sala, fazem parte das suas inquietações cotidianas, das inquietações que surgem nesse maravilhoso período da vida, que é a adolescência. Ou seja, o desafio para o professor de Filosofia é justamente tornar a Filosofia um assunto atraente para o(a)s aluno(a)s. Geralmente consigo fazê-lo ao trazer questões cotidianas, como dilemas morais, assuntos políticos e atualidades, possíveis de interligação com o(a)s grandes pensadore(a)s da tradição e de nosso tempo, cuja contribuição intelectual perde-se de vista. Também consigo atraí-los através de debates, filmes, e leituras de textos não necessariamente filosóficos, que trazem problemas que lhes tocam de perto.

4- Neste momento econômico, qual a sua opinião em relação ao mercado de trabalho e as oportunidades para os profissionais da sua área?
Sabemos que as condições, principalmente no que toca à área pública, do professorado são precárias. No entanto, há um aumento da demanda, uma vez que o ensino de Filosofia voltou à obrigatoriedade há pouco tempo. Portanto, aquele que estudar Filosofia terá sempre em vista concursos a prestar, bem como provas, pois empregos não tenderão a faltar. Mas além da docência, pelo menos onde estudei, na USP, a oferta de bolsas e a possibilidade de realização de uma carreira acadêmica também é algo bastante valorizado na área da Filosofia, muito mais que a docência no ensino médio (o que é um erro, infelizmente). Portanto, por mais complicado que seja falar de mercado de trabalho nesta área, temos essas duas opções em vista: carreira acadêmica e docência no ensino médio. A situação ideal seria aquela na qual estes dois extremos estivessem interligados.

5 – Quais as principais características que você acredita serem necessárias para aqueles que cursam filosofia e/ou exercem a profissão?
1. Gostar de ler.
2. Gostar de escrever.
3. Ter paciência com a dificuldade dos textos, contextos e abordagens múltiplas e diferentes que aparecerão.
4. Ter facilidade em desenvolver o gosto por áreas das quais a Filosofia toma de empréstimo seu objeto de estudo: ciências humanas, ciências naturais, artes, lógica, política, ética, etc.
5. Ter facilidade em resolver tudo de última hora. (esse é brincadeira, mas nem tanto).

7- Gostaríamos que desse dicas, conselhos ou qualquer outro tipo de informação que ajude nossos leitores a decidir seguir (ou não) a sua profissão/curso. Fique a vontade.
Uma dica para quem deseja cursar Filosofia e não sabe, ainda ao certo, se é isso mesmo que quer, é a seguinte: não se preocupe com a aplicação prática que o curso lhe oferecerá, sabe-se bem que são apenas duas (docência e pesquisa). Deixar de ter uma formação humanística como a de Filosofia tendo em vista apenas aquilo que o curso pode lhe oferecer no mercado de trabalho é deixar de ter em vista uma experiência que marcará toda sua vida. Ora, por quê? Porque levamos da Filosofia um repertório de leituras ininterrupto, que nos seguirá a toda vida, e uma forma de abordagem dos problemas que será um ganho para quem quer que possa estudar o que estudamos. Trata-se de conquistar um repertório intelectual rico, ou seja, de ter assunto pro resto da vida.
Existe a possibilidade de se assistir a aulas de graduação em Filosofia nas universidades públicas livremente. Geralmente, as aulas são abertas: é só chegar, ocupar um assento e assistir às aulas. Basta informar-se do horário de aulas e dos dias em que acontecem, bem como os professores que as lecionam, nos sites dos inúmeros departamentos de filosofia pelo Brasil.

Caso Filosofia não seja a carreira que você pretende seguir, não se preocupe, semana que vem tem mais “Guia de Profissão 2013” aqui no Portal infoEnem! Fique ligado!

 


*Nossos agradecimentos ao estudante/professor Vinícius de Oliveira Prado, pela excelente entrevista concedida ao Portal infoEnem.

Manual do SISU e PROUNI

Manual do SISU e PROUNI

Receba gratuitamente

Não enviamos spam. Seu e-mail está 100% seguro!

Sobre o Autor

InfoEnem
InfoEnem

Portal InfoEnem - O portal mais completo do Enem. 10 anos abordando os principais assuntos do maior vestibular do país. - Artigos; - Notícias; - Apostilas; - Cursos On-line.