Estudando os Sistemas Produtivos no Enem

Em nossa postagem a seguir, vamos estudar sobre um assunto muito importante para as questões de geografia no Enem, que também contribuiu para o desenvolvimento da economia em geral. Vamos falar sobre os sistemas produtivos. Para isso, vamos apresentar os principais conceitos relacionados aos sistemas produtivos e também os principais sistemas produtivos (Taylorismo, Fordismo e Toyotismo). No final da publicação, será apresentada uma questão retirada do próprio Enem sobre o assunto, para que você compreenda como o conteúdo pode ser abordado no Exame Nacional do Ensino Médio.

Os sistemas produtivos

Quando falamos em um sistema de produção, estamos tratando de estratégias adotadas pelo setor administrativo de uma empresa, com o objetivo de organizar a produção de um produto ou mesmo a prestação de um serviço. Os principais sistemas produtivos são: o Taylorismo, o Fordismo e o Toyotismo. Vamos estudar cada um deles a seguir!

Taylorismo

O Taylorismo, também denominado Administração Científica, recebe esse nome por causa do seu criador, Frederick W. Taylor. Muito aplicado nas indústrias, o sistema de Taylor possui como principais premissas a adoção de padrões repetitivos para trabalhadores e máquinas, uma ampla divisão de tarefas entre os colaboradores, a utilização de funções repetitivas e a utilização do sistema para a produção em massa. Sendo assim, podemos dizer que o taylorismo possui como objetivo fragmentar ao máximo o trabalho, diminuindo não só o movimento de trabalho, mas também o tempo de aprendizado da função.

Fordismo

Já o Fordismo, que foi um sistema produtivo elaborado por Henry Ford, pode ser entendido como uma aplicação adaptada do Taylorismo nas fábricas das empresas Ford. Mantendo praticamente todas as premissas do Taylorismo, como a repetição das atividades, a distribuição de trabalhos e a subordinação dos empregados, a principal diferença do Fordismo se dá pela inserção da esteira ao longo da cadeia produtiva, o que fez com que o produto chegasse de forma rápida ao trabalhador, aumentando assim a produtividade em relação ao Taylorismo. O modelo foi tão bem sucedido que as linhas de montagem são utilizadas até hoje!

Toyotismo

Utilizado (com algumas modificações) até os dias de hoje, o Toyotismo, também denominado sistema de produção flexível, foi desenvolvido na década de 1970 e aplicado nas linhas de produção da Toyota. Bem diferente dos outros dois sistemas produtivos, o Toyotismo foi desenvolvido com base nas seguintes premissas: abandono da produção em massa e adoção da produção flexível; aumento da rapidez no processo produtivo (just in time); múltiplas funções desempenhadas por um único trabalhador e diminuição (ou ausência) dos estoques.

Questão do Enem

Toda a importância dos sistemas produtivos para a economia mundial faz com que este conteúdo seja constantemente abordado nas provas do Enem e demais vestibulares importantes. Para exemplificar como o conteúdo pode ser abordado durante o Enem, vamos apresentar a seguir uma questão retirada da primeira aplicação do Enem 2020, que aborda um dos sistemas produtivos apresentados nesta postagem. Aproveite para treinar o conteúdo estudado!

“O toyotismo, a partir dos anos 1970, teve grande impacto no mundo ocidental, quando se mostrou para os países avançados como uma opção possível para a superação de uma crise de acumulação.

ANTUNES, R. Os sentidos do trabalho: ensaio sobre a afirmação e a negação do trabalho. São Paulo: Boitempo, 2009 (adaptado).

A característica organizacional do modelo em questão, requerida no contexto de crise, foi o(a)”

a) expansão dos grandes estoques.

b) incremento da fabricação em massa.

c) adequação da produção à demanda.

d) aumento da mecanização do trabalho.

e) centralização das etapas de planejamento.

Alternativa correta: C.

Acesse o portal InfoEnem e tenha acesso aos melhores conteúdos e informações sobre o Enem 2021!

Por quê, Porquê, Porque e Por que: aprenda a diferença entre cada um para não errar no Enem!

A língua portuguesa é de fato muito rica e por isso traz um grande número de possibilidades para algumas palavras e isso, às vezes, pode causar dúvidas aos falantes de seu idioma. Uma dessas dúvidas mais comuns está ligada ao uso dos “porquês”. Na fala não há motivo nenhum para preocupação, mas na hora da escrita em norma padrão quase sempre é feita uma consulta para saber a diferença entre um e outro e não fazer feio no texto.
https://infoenem.com.br/por-que-porque-porque-e-por-que-aprenda-a-diferenca-entre-cada-um-para-nao-errar-no-enem/

O que é SiSU?

É o sistema informatizado do MEC por meio do qual instituições públicas de ensino superior (federais e estaduais) oferecem vagas a candidatos participantes do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio).
https://infoenem.com.br/como-funciona-o-sisu/

Manual do SISU e PROUNI

Manual do SISU e PROUNI

Receba gratuitamente

Não enviamos spam. Seu e-mail está 100% seguro!