A Redação na Segunda Aplicação do Enem 2020: A Falta de Empatia nas Relações Sociais no Brasil

Por conta da situação atípica que temos vivido com a pandemia de Coronavírus, as aplicações do Enem foram igualmente únicas. Na primeira (a regular), houve um índice de abstenção de mais de 50% e muitos problemas para acomodar todos os inscritos, além do Enem Digital ter sido testado pela primeira vez. Em 23 e 24 de fevereiro foi aplicada a terceira e última prova relativa a 2020, a segunda aplicação, que ocorreu em concomitância com o Enem PPL (para pessoas privadas de liberdade). Todos os que estavam impossibilitados de prestar a prova (com alguma doença infectocontagiosa) ou que tiveram problemas logísticos na primeira aplicação puderam inscrever-se na segunda. Pessoalmente, como o índice de abstenção foi bastante alto no Enem Regular, pensei que o número de candidatos seria bastante alto nessa segunda prova também, beirando os 3 milhões que por alguma razão não conseguiram prestar na primeira oportunidade. No entanto, foram apenas em torno de 276 mil inscritos, que inclusive também se abstiveram em número bem alto: mais de 70% de faltas. Pelo jeito o pessoal resolveu deixar para prestar o Enem em 2021 mesmo. Por isso, vamos nos preparar para ele com mais uma análise de redação, já que, conhecendo bem o tema deste ano, podemos descartá-lo como possibilidade num futuro próximo e ainda por cima treinar o formato esperado pela banca avaliadora do Enem. Vamos ao tema, então:

A falta de empatia nas relações sociais no Brasil

ENEM PPL 2020

A partir da leitura dos textos motivadores e com base nos conhecimentos construídos ao longo de sua formação, redija um texto dissertativo-argumentativo em modalidade escrita formal da língua portuguesa sobre o tema “A falta de empatia nas relações sociais no Brasil”, apresentando proposta de intervenção que respeite os direitos humanos. Selecione, organize e relacione, de forma coerente e coesa, argumentos e fatos para defesa de seu ponto de vista.

TEXTO I

DOEDERLEIN, J. Disponível em: http://instagram.com/akapoeta. Acesso em: 24 jul. 2020

TEXTO II
Penso que a nossa geração esteja repleta de pessoas empáticas. Há muitos que sabem sentir a dor do mundo e que primam por preencher a nossa atmosfera psíquica com as flores da gentileza e o perfume da gratidão. Esses seres, embora raramente tenham holofotes sobre si, são os verdadeiramente ricos e poderosos, pois são os seus gestos anônimos, as suas preces silenciosas e seus pensamentos de paz que espalham centelhas de esperança por toda a Terra. Mas é inegável que muitos ainda não tenham compreendido que as maiores mazelas do mundo se dão pela falta de empatia dos homens. Por não saber “ser o outro”, o homem furta, rouba, violenta. O homem achincalha a fé alheia, o sonho alheio. O homem escraviza o homem. O homem condena povos inteiros, comunidades inteiras à miséria, roubando-lhes as condições necessárias, de modo que não possam sequer enxergar a própria indignidade. É a falta da empatia que contamina o mundo com a praga do imediatismo, do consumismo, do uso indiscriminado de recursos naturais. A falta de empatia faz com que desumanizemos o outro e, com isso, nos tornemos menos humanos, mais egoístas, mais individualistas, mais competitivos e mais insanos.

Disponível em: https://www.revistapazes.com. Acesso em: 24 jul. 2020 (adaptado).

TEXTO III

Disponível em: http://www.generonumero.media. Acesso em: 24 jul. 2020.

Fonte: https://www.stoodi.com.br/correcao-de-redacao/temas/enem-ppl-2020-a-falta-de-empatia-nas-relacoes-sociais-no-brasil/

Inicialmente, como sempre, temos os textos motivadores. O primeiro traz uma definição de “empatia”, palavra-chave da frase temática. Em seguida, um artigo de opinião menciona a existência de pessoas empáticas e o que as atitudes delas trazem de bom para o mundo, juntamente com uma crítica e exemplificações do que a falta do sentimento empático pode causar para a humanidade. Por fim, vemos um “mapa do ódio” de nosso país, que lista crimes cometidos por conta da simples condição de existência diferente do próximo.

 Na construção da argumentação, os próprios textos motivadores já trazem uma boa “ordem” para o texto a ser produzido. O aluno pode introduzir o assunto justamente definindo a empatia e especificando-a no contexto brasileiro. Nossos conterrâneos são empáticos ou não? Há mais pessoas empáticas do que não empáticas em nosso país? Após esses questionamentos, é interessante trazer exemplos de empatia nas relações sociais em nosso país, da falta dela ou de ambas as situações. Isso pode ser feito através da menção a notícias (positivas ou negativas) acerca do tópico e iniciativas que se dedicam a ajudar o próximo, por exemplo. Lembre-se sempre de atrelar cada um dos exemplos ao quanto a falta de empatia pode ser maléfica para a sociedade como um todo e, consequentemente, ao quanto a existência dela em todos nós traz benefícios, especialmente para uma sociedade que ainda precisa se desfazer de tantos preconceitos como a brasileira. É importante lembrar, aqui, que tudo isso deve ser feito usando as próprias palavras. Referências aos textos motivadores até são uma boa ideia, mas sempre com paráfrases e sendo complementadas por conteúdo externo e argumentação bem elaborada.

Por fim, após estabelecer os malefícios da falta de empatia e os benefícios que uma sociedade empática é capaz de alcançar, é hora de sugerir soluções para que os brasileiros desenvolvam tal sentimento e pratiquem-no. A educação é a maior e melhor chance de instaurar a necessidade de colaboração e respeito entre os seres humanos, por isso pode ser uma boa pedida na proposta de intervenção. Detalhe bem a sugestão, como sempre, e não se esqueça de mencionar medidas que possam alcançar a população como um todo, além da que está em idade escolar. Nesses casos, leis de incentivo e/ou campanhas de conscientização também são ótimas opções.

O que acharam do tema da segunda aplicação do Enem? Mais fácil ou mais difícil de desenvolver do que o da primeira prova? Vocês participaram da segunda aplicação? Contem tudo pra gente nos comentários e até mais!

Além das postagens sobre os temas de redação toda semana, você pode se preparar ainda mais para a prova de redação do Enem com o curso de redação Nota 1000 do portal InfoEnem! Você fará redações que serão corrigidas no mesmo modelo do Enem, e receberá comentários e dicas da nossa equipe! Clique aqui para saber mais sobre o curso de redação!

Acesse o portal InfoEnem e tenha acesso aos melhores conteúdos e informações sobre o Enem 2021!

Por quê, Porquê, Porque e Por que: aprenda a diferença entre cada um para não errar no Enem!

A língua portuguesa é de fato muito rica e por isso traz um grande número de possibilidades para algumas palavras e isso, às vezes, pode causar dúvidas aos falantes de seu idioma. Uma dessas dúvidas mais comuns está ligada ao uso dos “porquês”. Na fala não há motivo nenhum para preocupação, mas na hora da escrita em norma padrão quase sempre é feita uma consulta para saber a diferença entre um e outro e não fazer feio no texto.
https://infoenem.com.br/por-que-porque-porque-e-por-que-aprenda-a-diferenca-entre-cada-um-para-nao-errar-no-enem/

O que é SiSU?

É o sistema informatizado do MEC por meio do qual instituições públicas de ensino superior (federais e estaduais) oferecem vagas a candidatos participantes do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio).
https://infoenem.com.br/como-funciona-o-sisu/

Manual do SISU e PROUNI

Manual do SISU e PROUNI

Receba gratuitamente

Não enviamos spam. Seu e-mail está 100% seguro!

Sobre o Autor

Vanessa Christine Ramos Reck
Vanessa Christine Ramos Reck

Possui graduação em Letras - Língua Portuguesa pela Universidade Estadual de Campinas(2011). Tem experiência na área de Letras. http://lattes.cnpq.br/6444202678156917