A Redação na Unicamp no Vestibular 2021 – Proposta 2

A Unicamp, em sua segunda fase, normalmente traz mais de uma proposta, dentre as quais o candidato precisa escolher. Em 2021 não foi diferente e, além da temática do discurso político que tratamos na semana passada, houve mais uma possibilidade a ser desenvolvida, uma página de diário envolvida em um tema extremamente comum e atual: a pandemia de Covid – 19. Relembremos a proposta:

Em primeiro lugar, é preciso dar muita atenção ao gênero, que varia a cada ano no vestibular da Comvest. Na proposta as tarefas a serem cumpridas sempre estão explicitadas e não é diferente desta vez. Ao definir o diário, a Unicamp pede que se coloque uma data e que se trate de experiências pessoais cotidianas, nesse caso permeada pela pandemia atual. Mais especificamente, o aluno deveria relatar um evento cotidiano em que corria o risco de contrair o vírus, enquanto mencionava a falta de ação (e até sabotagem) do governo para com quem acaba sofrendo mais riscos por ter a necessidade de sair para trabalhar, caso do autor do diário, que é o papel no qual o candidato deve se colocar.

Após as instruções relacionadas ao gênero, temos cinco excertos motivadores que devem ser levados em conta na produção da redação. Como mencionado na semana passada, a Unicamp não exige que o candidato traga conteúdo externo para a escrita. Ao invés disso, é necessário demonstrar, ao longo da produção, que houve uma boa compreensão dos textos motivadores e uma boa utilização dos mesmos para trazer a tona e discutir acerca do tema exigido. O primeiro texto trata da definição da necropolítica, já que uma das tarefas a serem cumpridas é a crítica a esse sistema. Em seguida, no segundo, terceiro e quarto textos (entre excertos e imagens) são trazidas reflexões sobre igualdade social e de que forma o vírus atinge cada camada da sociedade e se, com todas as diferenças de acesso há uma chance realmente igualitária de nos protegermos /ou curarmos da doença. Por fim, há uma crítica explícita à gestão federal do país, cujo presidente faz o possível para desmerecer a situação e incitar comportamentos que vão na contramão da prevenção.

Com tudo isso em mente (tarefas de gênero e leitura atenta dos textos motivadores), é hora de construir a redação. Conforme o gênero exige, deve-se iniciar com a data completa (pode ser a mesma data de realização da prova). Em seguida, o aluno deve escolher algum evento cotidiano que coloque-o em um risco alto de contrair o Covid-19, como o ônibus lotado, a recepção cheia no caso de um recepcionista, a falta do fornecimento de máscaras no caso de alguns cargos ou a condução através da cidade toda e o contato com várias pessoas ao longo do dia no caso de motoboys/girls, por exemplo. Depois da descrição do evento cotidiano em que se sente inseguro, o aluno deve levar em conta os textos motivadores e criticar o governo e o sistema de forma geral no combate à pandemia e, de certa forma, responsabilizá-los por sentir-se inseguro. Muito cuidado, no entanto, com o tom de revolta. Palavrões normalmente são penalizados, então mantenha a argumentação sem eles, ok?

O que acharam do segundo tema de 2021 da Unicamp? Qual escolheriam produzir entre o discurso político e a página de diário? Contem tudo pra gente nos comentários e até a semana que vem!

Além das postagens sobre os temas de redação toda semana, você pode se preparar ainda mais para a prova de redação do Enem com o curso de redação Nota 1000 do portal InfoEnem! Você fará redações que serão corrigidas no mesmo modelo do Enem, e receberá comentários e dicas da nossa equipe! Clique aqui para saber mais sobre o curso de redação!

Acesse o portal InfoEnem e tenha acesso aos melhores conteúdos e informações sobre o Enem 2021!

Por quê, Porquê, Porque e Por que: aprenda a diferença entre cada um para não errar no Enem!

A língua portuguesa é de fato muito rica e por isso traz um grande número de possibilidades para algumas palavras e isso, às vezes, pode causar dúvidas aos falantes de seu idioma. Uma dessas dúvidas mais comuns está ligada ao uso dos “porquês”. Na fala não há motivo nenhum para preocupação, mas na hora da escrita em norma padrão quase sempre é feita uma consulta para saber a diferença entre um e outro e não fazer feio no texto.
https://infoenem.com.br/por-que-porque-porque-e-por-que-aprenda-a-diferenca-entre-cada-um-para-nao-errar-no-enem/

O que é SiSU?

É o sistema informatizado do MEC por meio do qual instituições públicas de ensino superior (federais e estaduais) oferecem vagas a candidatos participantes do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio).
https://infoenem.com.br/como-funciona-o-sisu/

Sobre o Autor

Vanessa Christine Ramos Reck
Vanessa Christine Ramos Reck

Possui graduação em Letras - Língua Portuguesa pela Universidade Estadual de Campinas(2011). Tem experiência na área de Letras. http://lattes.cnpq.br/6444202678156917