Aplicando a Densidade na Prova do Enem 2021

Se você está se preparando para as provas do Enem, com certeza deve saber que a densidade e massa específica são importantíssimas para as questões que envolvem a química e física. Com base na importância desta propriedade dos materiais, vamos apresentar a seguir como a densidade pode ser cobrada na prova do Enem, destacando as equações utilizadas e a influência da densidade dos materiais. Na parte final da postagem, vamos apresentar também um exercício retirado diretamente da prova do Enem, para que você compreenda como a densidade pode ser abordada durante o Exame Nacional do Ensino Médio.

Utilizando a densidade no Enem

Antes de mais nada, é importante fornecermos a definição de densidade, que será fundamental para a resolução de problemas deste tipo. A densidade de um corpo pode ser definida como a razão entre a massa e o volume ocupado pelo material, ou seja:

Em que a massa é dada em kg, mas também pode ser encontrada em g, e o volume é normalmente fornecido em metros cúbicos (m³), sendo encontrado também em centímetros cúbicos (cm³) ou mililitros (mL).

Entendido isso, também é importante compreendermos a diferença entre massa específica e densidade. Quando tratamos da massa específica de um corpo, estamos de um material genérico. Por exemplo, o ferro possui massa específica igual a 7900 kg/m³. Já a densidade está relacionada com um objeto ou corpo específico. Continuando com o exemplo do ferro, imagine agora um objeto feito de ferro, mas que não seja completamente maciço. Neste caso, a densidade do corpo não será igual a 7900 kg/m³, embora a massa específica do ferro não tenha sido alterada.

Questão do Enem

Como você pôde perceber ao longo da publicação, a densidade e também a massa específica possuem diversas aplicações no Enem e vestibulares conhecidos do Brasil. Isso se deve a importância deste conteúdo e também com a possibilidade de integração com várias áreas do conhecimento. Para exemplificar como este conteúdo pode ser cobrado durante o exame mais importante do país, vamos apresentar a seguir uma questão retirada da prova de 2020 do Enem, que utiliza a densidade como parte fundamental da solução do problema. Aproveite para treinar o conteúdo estudado!

“As moedas despertam o interesse de colecionadores, numismatas e investidores há bastante tempo. Uma moeda de 100% cobre, circulante no período do Brasil Colônia, pode ser bastante valiosa. O elevado valor gera a necessidade de realização de testes que validem a procedência da moeda, bem como a veracidade de sua composição. Sabendo que a densidade do cobre metálico é próxima de 9 g cm−³, um investidor negocia a aquisição de um lote de quatro moedas A, B, C e D fabricadas supostamente de 100% cobre e massas 26 g, 27 g, 10 g e 36 g, respectivamente. Com o objetivo de testar a densidade das moedas, foi realizado um procedimento em que elas foram sequencialmente inseridas em uma proveta contendo 5 mL de água, conforme esquematizado.

Com base nos dados obtidos, o investidor adquiriu as moedas”

a) A e B.

b) A e C.

c) B e C.

d) B e D.

e) C e D.

Alternativa correta: D.

Acesse o portal InfoEnem e tenha acesso aos melhores conteúdos e informações sobre o Enem 2021!

Por quê, Porquê, Porque e Por que: aprenda a diferença entre cada um para não errar no Enem!

A língua portuguesa é de fato muito rica e por isso traz um grande número de possibilidades para algumas palavras e isso, às vezes, pode causar dúvidas aos falantes de seu idioma. Uma dessas dúvidas mais comuns está ligada ao uso dos “porquês”. Na fala não há motivo nenhum para preocupação, mas na hora da escrita em norma padrão quase sempre é feita uma consulta para saber a diferença entre um e outro e não fazer feio no texto.
https://infoenem.com.br/por-que-porque-porque-e-por-que-aprenda-a-diferenca-entre-cada-um-para-nao-errar-no-enem/

O que é SiSU?

É o sistema informatizado do MEC por meio do qual instituições públicas de ensino superior (federais e estaduais) oferecem vagas a candidatos participantes do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio).
https://infoenem.com.br/como-funciona-o-sisu/